Escolha as suas informações

Jean Asselborn. "Luxemburgo não seria o país que é sem os imigrantes portugueses"
Luxemburgo 21.10.2020 Do nosso arquivo online

Jean Asselborn. "Luxemburgo não seria o país que é sem os imigrantes portugueses"

Jean Asselborn. "Luxemburgo não seria o país que é sem os imigrantes portugueses"

Foto: Lusa
Luxemburgo 21.10.2020 Do nosso arquivo online

Jean Asselborn. "Luxemburgo não seria o país que é sem os imigrantes portugueses"

Diana ALVES
Diana ALVES
São palavras do ministro dos Negócios Estrangeiros, Jean Asselborn, proferidas no âmbito de uma visita de trabalho a Portugal.

Numa conferência de imprensa no final da deslocação, na qual foi recebido pelo seu homólogo luso, Augusto Santos Silva, o chefe da diplomacia luxemburguesa destacou o "enorme contributo dos cidadãos portugueses para o desenvolvimento económico, social e cultural do Luxemburgo". 

O encontro, que decorreu no Palácio das Necessidades, em Lisboa, serviu para os dois políticos debaterem, entre outros assuntos, as relações bilaterais, que Jean Asselborn qualificou de "excelentes", sublinhando uma vez mais o papel da comunidade portuguesa do Grão-Ducado. 

Sobre as questões relacionadas com os portugueses do Luxemburgo, Asselborn, Santos Silva e a secretária de Estado das Comunidades, Berta Nunes, salientaram os esforços levados a cabo de forma bilateral para "garantir a melhor integração possível dos cidadãos portugueses", embora tenham reconhecido que há arestas por limar. 

Sobre o contexto atual, Asselborn e Santos Silva insistiram em uníssono na importância da solidariedade em tempos de crise e na necessidade de reforçar a coesão interna da União Europeia (UE). Quanto à resposta do bloco à crise provocada pela pandemia da covid-19, os ministros defenderam uma abordagem coordenada a nível europeu, em vez de medidas nacionais. Neste campo, Jean Asselborn lembrou o compromisso do Luxemburgo para com a livre circulação no seio da UE.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Presidente do Parlamento luxemburguês em Lisboa
O Presidente da Câmara dos Deputados, Mars di Bartolomeo, disse esta quinta-feira em Lisboa que o Luxemburgo respeita as línguas estrangeiras, incluindo o português, considerando-as "um factor de inclusão e não de exclusão". As declarações foram feitas durante a visita à Assembleia da República, em que foi abordado o caso da proibição da língua portuguesa em algumas creches do Luxemburgo.
Assunção Esteve recebeu Mars di Bartolomeo e Claude e Wiseler