Escolha as suas informações

Jean Asselborn e homólogos debatem luta contra o Daesh
Luxemburgo 28.06.2021 Do nosso arquivo online
Radicalismo islâmico

Jean Asselborn e homólogos debatem luta contra o Daesh

Radicalismo islâmico

Jean Asselborn e homólogos debatem luta contra o Daesh

Foto: AFP
Luxemburgo 28.06.2021 Do nosso arquivo online
Radicalismo islâmico

Jean Asselborn e homólogos debatem luta contra o Daesh

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
O ministro dos Negócios Estrangeiros, Jean Asselborn, participa esta segunda-feira numa reunião ministerial da coligação mundial contra o grupo terrorista Daesh, a ter lugar em Roma.

A coligação foi criada em 2014 com o objetivo de derrotar este grupo terrorista e reúne atualmente 83 países e organizações internacionais. Cerca de 40 Estados, incluindo o Luxemburgo, vão participar nesta reunião. 

O objetivo do encontro visa "mostrar a unidade dos Estados membros e organizações da coligação, e enfatizar que a luta contra o Daesh deve continuar até a sua eliminação final", refere o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Steve Duarte, jihadista de origem portuguesa que nasceu no Luxemburgo e se alistou no Daesh, está preso na Síria e terá manifestado a vontade de regressar para refazer a vida em França ou no Luxemburgo.


As autoridades acreditam que este homem é Steve Duarte - e que usou esta arma para matar uma pessoa em 2016 ao serviço do Daesh. O jihadista nega.
Steve Duarte. Jihadista luso-luxemburguês continua detido na Síria
A mulher e os dois filhos do extermista também estão atrás das grades. O casal não esconde a vontade de regressar a "França ou ao Luxemburgo".

No entanto, as autoridades do Grão-Ducado emitiram um mandado de captura internacional para julgar Steve Duarte nos tribunais luxemburgueses, apesar deste ter passaporte português.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Seis jovens que vivem no Luxemburgo alistaram-se na "Jihad“, na Síria. A informação é avançada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Jean Asselborn. Dois já regressaram ao Luxemburgo e outros dois morreram na Síria.