Escolha as suas informações

Luxemburgo. Inverno sem pistas de gelo e iluminações tradicionais de natal
Luxemburgo 4 min. 18.09.2022
Poupança de energia

Luxemburgo. Inverno sem pistas de gelo e iluminações tradicionais de natal

O ringue de patinagem do parque da capital não será assim neste inverno.
Poupança de energia

Luxemburgo. Inverno sem pistas de gelo e iluminações tradicionais de natal

O ringue de patinagem do parque da capital não será assim neste inverno.
Photo: Marc Wilwert
Luxemburgo 4 min. 18.09.2022
Poupança de energia

Luxemburgo. Inverno sem pistas de gelo e iluminações tradicionais de natal

Muitas comunas do Luxemburgo pretendem renunciar aos ringues de patinagem neste inverno. A iluminação pública noturna também está em debate. Saiba quais são as medidas de poupança em discussão na sua comuna.

(David Thinnes e Irina Figut) 

O inverno só começa a 21 de Dezembro, mas um tema dominará as próximas semanas e meses: a poupança de energia. Há alguns dias atrás, o Governo apresentou algumas medidas de poupança. E os municípios também têm planos em preparação. O Luxemburger Wort questionou alguns municípios sobre as medidas previstas.

"Não haverá nenhuma pista de esqui este inverno": a resposta de Gilles Roth (CSV), presidente da câmara de Mamer, é clara. O ano passado, a instalação de uma pista de esqui de fundo - com um canhão de neve - provocou muita discussão.

As atividades de Natal estão a causar preocupação entre os funcionários, especialmente na cidade do Luxemburgo. A pista de gelo no parque da capital não existirá no mesmo modelo dos anos anteriores, como Serge Wilmes (CSV), primeiro vereador, assegura: "Estamos à procura de uma alternativa com o operador, portanto não será uma pista de gelo normal, mas possivelmente uma artificial".

Em Remich, também se procura uma alternativa à pista de gelo  tradicionalmente montada, em dezembro, na praça Dr. Fernand Kons como declara o burgomestre  Jacques Sitz (DP).

As iluminações de Natal são também um tema em discussão nos municípios. Em Hesperange, as luzes "antigas" não serão instaladas. E a iluminação que irá criar a atmosfera natalícia será regulada por um temporizador, explica Marc Lies (CSV). Contudo, o burgomestre salienta que foi decidido não abdicar completamente das iluminações natalícias. "O período de Natal é um tempo de esperança. Não queremos tirar isso às pessoas".


Ministro da Energia. "Gás não chega caso a Rússia feche as torneiras"
O ministro da Energia apresentou esta manhã o plano do Luxemburgo para poupar 15% no gás. E pediu um esforço coletivo do Governo, autarquias, empresas e cidadãos.

Em Esch-sur-Alzette, ainda não foi tomada nenhuma decisão final sobre a iluminação de Natal, conta o burgomestre Georges Mischo (CSV). "Em breve iremos discutir este assunto. Aqui, devemos sobretudo analisar o que se passa na Rue de l'Alzette. A completa remoção da atmosfera natalícia não é uma opção. No entanto, o município de Esch decidiu tomar outras medidas para poupar energia, incluindo deixar de aquecer os seus parques de estacionamento.

As iluminações de natal são um dos temas em discussão sobre a poupança de energia nas comunas.
As iluminações de natal são um dos temas em discussão sobre a poupança de energia nas comunas.
Photo: Guy Jallay

Parque Natural do L'Our procura estratégias regionais 

No ano passado, a iluminação de Natal já foi substituída por lâmpadas LED. "Portanto, só consumimos uma sétima parte do consumo antigo", explicou Mischo.

As LEDs também estão previstas desde há algum tempo noutros municípios. "Nas zonas residenciais, analisamos a que horas as luzes devem ser ligadas e no inverno, não podemos desligá-las às 18 horas. Talvez uma em cada duas lâmpadas possa ser acendida. E a partir das 22 horas, podem ser desligadas", explica Gilles Roth. O burgomestre de Remich salienta que na sua comuna "a maioria das ruas já estão iluminadas com lâmpadas LED que economizam  energia". Em Hesperange já foi adotada a mesma alternativa.

A questão da segurança pública coloca-se em muitos locais. Não existe uma solução geral. "Nas cidades, as ruas não devem ser escuras. Também as áreas residenciais devem ser iluminadas. Cabe às autoridades locais encontrar soluções individuais", explica Emile Eicher (CSV), burgomestre de Clervaux e presidente do sindicato local Syvicol.

Clervaux faz parte do Parque Natural do L'Our, composto por oito municípios, 24.000 habitantes e 420 quilómetros quadrados. "Só tem lógica reunir à escala regional e analisar a situação", explica Eicher anunciando que os municípios deste parque natural se irão reunir já amanhã, segunda-feira. "Trabalharemos em estratégias comuns", vinca.

Echternach: apagar as luzes durante a noite 

Também a iluminação de edifícios e praças públicas deverá ser discutida. Na capital, este assunto diz respeito a 193 edifícios, com "funções e idades diferentes", de acordo com Serge Wilmes. Na próxima quarta-feira (21 de Setembro), a cidade do Luxemburgo apresentará um pacote abrangente de medidas de poupança de energia. No primeiro "citybreakfast" da rentrée, uma reunião mensal com a imprensa, a burgomestre Lydie Polfer (DP) assegurou que estas medidas serão de "alto nível", não se podendo comparar com nada que já tenha sido anunciado.

A temperatura ambiente não poderá ser superior a 20 graus nos edifícios municipais.
A temperatura ambiente não poderá ser superior a 20 graus nos edifícios municipais.
Photo: Anouk Antony

Em Echternach, está previsto desligar totalmente a iluminação entre as 23h e as 5h da manhã. De acordo com Ben Scheuer (LSAP), primeiro vereador, tal abrangerá as áreas em redor do lago e do parque. As praças em redor das igrejas também ficar completamente às escuras toda a noite.


Como poupar energia no trabalho? As ideias que estão a funcionar
Há empresas em França que já se preparam para a escassez de energia no inverno. Veja as ideias que poderá replicar.

À redução de iluminação junta-se a redução do aquecimento nos edifícios municipais, com o limite de 20 graus já anunciado pelo Estado para a temperatura ambiente. Em Hesperange, vários edifícios municipais foram submetidos a renovações de poupança de energia. A fim de poupar energia, o abastecimento noturno é agora sistematicamente controlado.

Gilles Roth aprova esta iniciativa, mas salienta: "Vamos agir com tacto. A temperatura deve ser de 16 graus ao fim-de-semana, mas isto é tecnicamente difícil de conseguir. Se uma grande parte do pessoal municipal ficar em casa doente, também não resolverá a questão".

Artigo publicado originalmente no Luxemburger Wort, edição francesa.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas