Escolha as suas informações

Intervalo de tempo entre vacinação completa e reforço passa para três meses
Luxemburgo 10.01.2022
Covid-19

Intervalo de tempo entre vacinação completa e reforço passa para três meses

Covid-19

Intervalo de tempo entre vacinação completa e reforço passa para três meses

Foto: AFP
Luxemburgo 10.01.2022
Covid-19

Intervalo de tempo entre vacinação completa e reforço passa para três meses

Catarina OSÓRIO
Catarina OSÓRIO
Intervalo passa de quatro para três meses para quem tomou vacina da Pfizer, Moderna ou combinação da AstraZeneca com uma das anteriores. Governo quer dar resposta à propagação rápida da Omicron.

Quem completou a vacinação há apenas três meses com vacina da Pfizer, Moderna ou combinação da AstraZeneca com uma das anteriores vai poder tomar a dose de reforço no Grão-Ducado. 

O Governo decidiu reduzir o intervalo entre a vacinação completa e a dose de reforço para fazer frente à nova variante que já é dominante no Luxemburgo. Juntamente com esta medida, o Governo anunciou na sexta-feira passada que  os primeiros convites para o reforço da vacina em adolescentes entre os 12 e os 18 anos começam a ser enviados a partir de 10 de janeiro. 

Assim "quem tomou uma vacina de duas doses (Moderna, BioNTech/Pfizer) e um esquema tipo "Mix & Match" (AstraZeneca na 1ª dose e RNA na 2ª dose) pode receber o reforço 3 meses após um esquema completo de vacinação a partir de 10 de janeiro de 2022". 

Para quem tomou a vacina de dose única da Johnson & Johnson o booster continua a poder ser feito um mês após a toma e uma terceira dose quatro meses após a segunda. 


Vacinados há menos de seis meses dispensados de teste para aceder a cafés e restaurantes
Proposta do Governo será votada esta semana pelos deputados. Haverá ainda alterações no que respeita ao período de isolamento e à validade dos certificados de vacinação.

Ainda segundo o Governo, "as pessoas que testaram positivo à covid-19 podem receber o reforço um mês após o teste PCR positivo".

Desde 1 de dezembro, as doses de reforço só podem ser administradas por marcação nos cinco centros de vacinação do país: Hall Victor Hugo (temporariamente transferido para a Luxexpo desde 3 de janeiro), Esch-Belval, Ettelbruck, o Luxembourg Air Rescue (no Findel) e na Luxexpo, em Kirchberg. 


A covid-19 continua a dominar o nosso vocabulário do dia a dia, mesmo no fim do segundo ano de pandemia.
"Booster", assim em inglês, é a palavra luxemburguesa do ano
A completar o pódio, surge a palavra "CovidCheck" no segundo lugar e a expressão "sheesh", usada quando se está impressionado ou surpreendido com algo, no terceiro.

Os residentes em questão receberão um convite por correio do Governo luxemburguês com instruções para a marcação num dos cinco centros ou no médico de família.

Para os residentes que tenham completado a vacinação no estrangeiro poderão poderão deslocar-se a um dos centros de vacinação para o reforço, refere ainda o Ministério da Saúde. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas