Escolha as suas informações

Infrações. Governo não apela a denúncias, mas polícia vai fiscalizar se for chamada
Luxemburgo 02.12.2020

Infrações. Governo não apela a denúncias, mas polícia vai fiscalizar se for chamada

Infrações. Governo não apela a denúncias, mas polícia vai fiscalizar se for chamada

Luxemburgo 02.12.2020

Infrações. Governo não apela a denúncias, mas polícia vai fiscalizar se for chamada

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
O ministro Henri Kox apelou ao sentido cívico e à ajuda dos cidadãos para garantir o cumprimento das medidas 'anti-covid'.

"O Governo não apela a denúncias" das pessoas sobre quem não respeita as novas medidas anti-covid, mas "apela a todos os cidadãos que atuem com responsabilidade". Foi desta forma que o ministro da Segurança Interna, Henri Kox, respondeu a uma questão parlamentar do deputado Fernand Kartheiser, do ADR.

Segundo o deputado conservador, a imprensa luxemburguesa publicou a 29 de outubro o apelo de um agente da polícia às pessoas para que "denunciassem comportamentos que violem as regras covid". Com base neste caso, Fernand Kartheiser questionou o Governo se os órgãos de Estado devem lançar apelos ativos à denúncia ou se a iniciativa deve ser deixada ao critério das pessoas.

Numa resposta divulgada quarta-feira, Henri Kox responde que "o mais fácil seria que todos cumprissem as regras", acrescentando que o Governo não apela à denúncia. "No entanto, como a polícia não pode estar em todos os lugares ao mesmo tempo, apela-se ao senso cívico das pessoas e à ajuda dos cidadãos".

Questionado sobre o facto de algumas denúncias poderem ser falsas ou terem outros motivos que não os factos incriminados, Henri Kox responde que "quando um incidente é relatado à polícia, o agente vai ao local e apura factos ou ausência de factos".

Segundo o ministro, apesar do risco de criação de uma cultura de denúncia, o Governo não teme a perda de confiança das pessoas e defende que a polícia faz o seu trabalho dentro das leis existentes, não havendo, por isso, razões para a perda de confiança.(Henrique)  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.