Escolha as suas informações

Imobiliário. Metro quadrado na capital passou de 6.000 para 9.000 euros em 3 anos
Luxemburgo 11.04.2020

Imobiliário. Metro quadrado na capital passou de 6.000 para 9.000 euros em 3 anos

Imobiliário. Metro quadrado na capital passou de 6.000 para 9.000 euros em 3 anos

Foto: Anouk Antony
Luxemburgo 11.04.2020

Imobiliário. Metro quadrado na capital passou de 6.000 para 9.000 euros em 3 anos

Redação
Redação
O preço por metro quadrado de um apartamento disparou literalmente nos últimos anos.

O Observatório da Habitação no Luxemburgo publicou na quarta-feira o seu mais recente estudo sobre os preços da habitação no país. Pierre Clément, director da agência imobiliária Nexvia, explicou algumas das razões do fenómeno de mercado.

O maior aumento de preços nos últimos dez anos registou-se em 2019, ao atingir os +11%, mas em alguns municípios da capital como Bertrange e Strassen, o aumento chegou mesmo aos 14%.

Pierre Clément sublinhou também que o preço por metro quadrado de um apartamento na capital passou de 6.636 para 9.029 euros, em três anos, o que representa um aumento exponencial de 36,5%.

Uma subida galopante ligada a "uma explosão dos preços dos terrenos que se reflecte também no preço das propriedades existentes, alimentada pela procura muito forte de imóveis", vinca o director da Nexvia.

No entanto, estes números poderão já não ser tão representativos da situação actual, uma vez que a crise sanitária provocou uma paragem quase total do sector imobiliário.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Imobiliário: Preços da habitação subiram 6% em 2016
Os preços do imobiliário no Luxemburgo continuam a aumentar e, em 2016, o índice de preços à habitação subiu 6%, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (STATEC) e do Observatório da Habitação. O preço médio das casas no Luxemburgo rondou os 623 mil euros em 2016.
Statec: Estúdios mais caros em média do que os apartamentos
Os preços elevados da habitação, para vender ou arrendar, são apontados, há décadas, como um dos maiores problemas, para quem chega e se quer instalar no Luxemburgo. O segundo trimestre deste ano confirmou essa tendência, com uma subida anual dos preços do imobiliário de 5,6%.