Escolha as suas informações

Igreja católica do Luxemburgo registou seis denúncias de pedofilia o ano passado
Luxemburgo 13.02.2020

Igreja católica do Luxemburgo registou seis denúncias de pedofilia o ano passado

Igreja católica do Luxemburgo registou seis denúncias de pedofilia o ano passado

Foto: Pierre Matgé
Luxemburgo 13.02.2020

Igreja católica do Luxemburgo registou seis denúncias de pedofilia o ano passado

Quatro homens e duas mulheres denunciaram ter sofrido abusos sexuais por pessoas ligadas à igreja, quando tinham entre 6 a 12 anos de idade.

A Arquidiocese do Luxemburgo revelou esta quinta-feira, 13 de fevereiro, que seis pessoas denunciaram, em 2019, terem sofrido abusos sexuais em criança, por parte de elementos ligados à Igreja. 

Os casos denunciados, que vão dos anos 1940 ao final dos anos de 1970, envolvem quatro homens e duas mulheres, que, na altura, tinham entre 6 e 12 anos de idade.

Num documento sobre "violência sexual sofrida na Igreja", a arquidiocese detalha que "num caso, os abusos começaram entre 1940 e 1949, noutro caso, entre 1960 e 1969. Os outros quatro casos referem-se ao período de 1970 a 1979", acrescenta o comunicado citado pelo Paperjam.

Segundo o mesmo documento, dois dos seis casos reportados terão ocorrido dentro de uma igreja, enquanto os outros quatro se terão passado num colégio interno ou em casa.

À exceção de um dos casos, em que o autor do abusos não tinha funções religiosas, nos outros os abusadores eram padres ou pessoas ligadas à igreja. Nenhum deles se encontra vivo.

Estas seis denúncias reveladas pela arquidiocese fazem parte da política de transparência adotada após anos de silêncio e alguns processos judiciais envolvendo religiosos e religiosas. Em 2019, a arquidiocese, que nos oito anos anteriores tinha registado 24 casos de abuso, comprometeu-se a divulgar os testemunhos das vítimas, ao mesmo tempo que apostou na formação dos seus membros, religiosos e leigos.

No ano passado foram 74 os elementos que participaram nos cursos de prevenção de um dia.