Escolha as suas informações

Hospitais do país tomam novas medidas de contenção
Luxemburgo 17.03.2020 Do nosso arquivo online

Hospitais do país tomam novas medidas de contenção

Hospitais do país tomam novas medidas de contenção

Foto: AFP
Luxemburgo 17.03.2020 Do nosso arquivo online

Hospitais do país tomam novas medidas de contenção

Vai haver feho de serviços, de cirurgias e consultas programadas, e transferência de doentes.

(hdb) - O Centro Hospitalar do Norte (CHdN) vair passar, a partir de amanhã, a ter uma nova organização interna.

Na prática, a unidade hospitalar de Ettelbruck vai passar a receber apenas casos de urgência, enquanto o centro hospitalar de Wiltz vai ficar responsável exclusivamente pela hospitalização de doentes não infetados pelo Coronavirus.

No Sul, o hospital de Niederkorn e de Dudelange encerrou hoje todas as atividades programadas.


Grupo hospitalar Robert Schuman proíbe visitas
Há um reforço do controlo de acesso na unidade hospitalar de Kirchberg.

Esta medida abrange o cancelamento de cirurgias e consultas, o fecho do serviço de radiografia, IRM e ecografia.

O serviço de urgência de Niederkorn vai ser também fechado e os doentes vão ser reencaminhados para Esch-sur-Alzette.

O hospital de Esch vai também encerrar todas as atividades programadas e serviços de radiografia. As visitas passam a ser proibidas.

Este hospital tem 34 camas para doentes infetados com coronavírus.

Os hospitais do grupo Robert Schuman interditaram também as visitas, até nova ordem. A decisão foi anunciada esta tarde em comunicado.


Notícias relacionadas

Além da sala de espetáculos de Esch-sur-Alzette, a LuxExpo também vai reforçar a capacidade de resposta dos quatro hospitais luxemburgueses destacados para o combate ao novo coronavírus. As termas de Mondorf vão ser readaptadas tal como o Däichhal em Ettelbruck.
Imagem do exercício antiterrorista que se realizou hoje na Rockhal (Belval) em 2019
Menos de 24 horas depois de encerrar as urgências, a administração do Centro Hospitalar Emile Mayrisch adoptou medidas mais drásticas e está a condicionar a entrada nos hospitais para dar resposta ao aumento de casos de infeção pelo novo coronavírus.