Escolha as suas informações

Henri Kox. Medidas para combater insegurança na Gare devem ser apresentadas em outubro
Luxemburgo 07.09.2021
Segurança na capital

Henri Kox. Medidas para combater insegurança na Gare devem ser apresentadas em outubro

Segurança na capital

Henri Kox. Medidas para combater insegurança na Gare devem ser apresentadas em outubro

Gerry Huberty
Luxemburgo 07.09.2021
Segurança na capital

Henri Kox. Medidas para combater insegurança na Gare devem ser apresentadas em outubro

Redação
Redação
Henri Kox, Ministro da Segurança Interna, disse em entrevista que é possível que um novo pacote de medidas para melhorar a segurança na Gare será apresentado em outubro.

O ministro da Segurança Interna, Henri Kox, feroz crítico da contratação de uma empresa de segurança privada para patrulha da capital, prefere não comentar, para já, o incidente de sábado passado, em que um cão patrulha atacou um homem na avenida da Gare. 

Em entrevista à Rádio 100.7, o ministro preferiu não adiantar conclusões precipitadas e esperar pelo resultado da investigação em curso "para se saber quem fez o quê, como e quando". 

Mas uma coisa é certa. O seu ministério vai continuar a lutar contra a insegurança no bairro da Gare, mas esta é uma luta que "demora tempo", lembra o governante. Apesar de admitir que a polícia não consegue, de momento, resolver o problema da criminalidade crescente, Henri Kox mantém a convicção que a solução não pode ser na forma de uma força policial paralela. "Isso vai contra o estado de direito", disse. 

E há projetos em marcha para reverter este aumento, adiantou, que deverão ser analisado em Conselho de Estado, já em outubro, antes de serem apresentados ao público. 


Diretor da G4S. Incidente com cão foi "autodefesa" e "proporcional" à ação do agressor
Laurent Jossart defende que a reação do animal foi "proporcional às ações do agressor, cujos ferimentos foram menores de acordo com as informações".

Trata-se do "desenvolvimento de um plano de segurança local", que deverá envolver os vários municípios do país. Está também em curso o pedido de reforço do quadro de pessoal com "a presença, a partir do próximo ano, de alguns polícias estudantis no terreno em redor da central para lutar contra o sentimento de insegurança" e a continuação do "projeto piloto" para aliviar a carga de trabalho administrativo dos policiais e permitir que patrulhas uniformizadas permaneçam no terreno mais tempo.  




Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas