Escolha as suas informações

Há 'perigo' no Findel devido à falta de trabalhadores, avisa funcionário
Luxemburgo 26.09.2022
Luxair Cargo

Há 'perigo' no Findel devido à falta de trabalhadores, avisa funcionário

Luxair Cargo

Há 'perigo' no Findel devido à falta de trabalhadores, avisa funcionário

Foto: Guy Jallay/Luxemburger Wort
Luxemburgo 26.09.2022
Luxair Cargo

Há 'perigo' no Findel devido à falta de trabalhadores, avisa funcionário

Redação
Redação
Funcionário da Luxair Cargo diz que há práticas de trabalho "questionáveis" ou mesmo perigosas com o aumento das viagens aéreas e a falta de empregados.

Há práticas de trabalho "questionáveis" ou mesmo perigosas na Luxair Cargo, de acordo com um funcionário da empresa ouvido pela RTL. Em causa estará a alegada deterioração das condições de trabalho na companhia aérea, afetadas gravemente pelo boom de passageiros após o período negro das restrições impostas pela pandemia e pela falta de profissionais que assegurem todas as funções.

De acordo com o trabalhador ouvido, há meses que se multiplicam os atestados de doença e as ausências, um problema que não atinge só a tripulação de cabine mas que chegou também aos funcionários de retaguarda do aeroporto.

Cargas laborais de 56 horas semanais

O funcionário fala em cargas laborais de 56 horas semanais no Findel. E de nunca saber quantas horas vai ter de trabalhar, uma vez que só um pouco antes do turno tem conhecimento das necessidades: "Não aguento mais o telefone a tocar", desbafa à RTL.

A falta de funcionários traz com ela transferências de secções que podem pôr em causa a segurança, segundo o trabalhador:  com o aumento das viagens aéreas, alguns funcionários tiveram que ser transferidos da secção de carga para o terminal de passageiros P1. O cenário é o de trabalhadores não treinados que podem ser enviados para a pista para orientar os aviões, explicou:  “Devo ter visto uma centena de pessoas chegar e sair desde o início da pandemia".

É que se a Luxair é uma das empresas que mais contrata pessoas no Luxemburgo é também aquela que mais os despede, relata a RTL.

Haverá ainda casos de promoções de funcionários para preencher determinadas funções, que depois são despromovidos, quando já não é necessário pessoal extra naquela função.  

Não houve também qualquer pagamento de um bónus em 2021 aos 1250 funcionários, apesar da Luxair Cargo ter aumentado o volume de negócios em 20% em 2021. Aliás, os salários estiveram congelados na sequência da última reunião tripartida da aviação. 

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.