Escolha as suas informações

Grão-Duque Jean. Visita de PR de Cabo Verde ao Luxemburgo foi adiada
Luxemburgo 24.04.2019

Grão-Duque Jean. Visita de PR de Cabo Verde ao Luxemburgo foi adiada

Grão-Duque Henri com o Presidente Jorge Carlos Fonseca, e a mulher Lígia Fonseca, em Cabo Verde, em 2015.

Grão-Duque Jean. Visita de PR de Cabo Verde ao Luxemburgo foi adiada

Grão-Duque Henri com o Presidente Jorge Carlos Fonseca, e a mulher Lígia Fonseca, em Cabo Verde, em 2015.
Foto: Pierre Matge
Luxemburgo 24.04.2019

Grão-Duque Jean. Visita de PR de Cabo Verde ao Luxemburgo foi adiada

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
A nova data da visita será anunciada em tempo oportuno.

A visita oficial do Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, ao Luxemburgo foi adiada. Segundo o embaixador do arquipélago no Grão-Ducado, Carlos Semedo, em declarações à Rádio Latina, o Palácio grão-ducal viu-se obrigado a adiar o convite da visita do Presidente Jorge Carlos Fonseca, devido à morte do Grão-Duque Jean.

Recorde-se que o primeiro dos três dias de visita estava marcado para 7 de maio, ou seja, três dias após o funeral.

Depois deste adiamento, a nova data será divulgada em tempo oportuno, refere o embaixador.

Carlos Semedo foi um dos vários diplomatas no Luxemburgo a expressar pesar pela morte do pai do Grão-Duque Henri.

PR de Cabo Verde lamenta morte do Grão-Duque Jean, uma "referência"

O Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, lamentou ontem a morte do Grão-Duque Jean, que considerou "uma referência incontornável da vida dos luxemburgueses e do Grão-Ducado de Luxemburgo".

Na mensagem de condolências, citado pela Lusa, o chefe de Estado cabo-verdiano disse ter recebido a morte do Grão-Duque Jean com "profunda consternação".

"Em nome do povo de Cabo Verde, de todos os cabo-verdianos residentes no Luxemburgo" e em seu nome, Jorge Carlos Fonseca endereçou as mais fundas condolências pela "irreparável perda".

O Grão-Duque Jean, que governou o país durante 36 anos, morreu aos 98 anos de idade, anunciou o seu filho Henrique numa mensagem divulgada ontem de manhã.

Jean governou de 1964 a 2000, altura em que abdicou a favor do seu filho Henri, atual soberano.

A sua última aparição pública ocorreu no final de março durante um fórum organizado pela sua nora, a grã-duquesa Maria Teresa, sobre o combate à violência sexual nas zonas de guerra.

O funeral vai ter lugar no dia 4 de maio. Até lá, o Governo decretou luto nacional.


Notícias relacionadas