Escolha as suas informações

Grão-Ducado foi o primeiro país da UE a receber vacina da Moderna
Luxemburgo 11.01.2021

Grão-Ducado foi o primeiro país da UE a receber vacina da Moderna

Grão-Ducado foi o primeiro país da UE a receber vacina da Moderna

Foto: AFP
Luxemburgo 11.01.2021

Grão-Ducado foi o primeiro país da UE a receber vacina da Moderna

Catarina OSÓRIO
Catarina OSÓRIO
País recebeu esta segunda-feira de manhã 1.200 doses da vacina da fabricante norte-americana, após a luz verde da Agência Europeia do Medicamento.

O Luxemburgo recebeu esta segunda-feira de manhã 1.200 doses da vacina da Moderna contra a covid-19, sendo o primeiro país da União Europeia a receber doses da fabricante norte-americana. 

Em comunicado enviado esta segunda à tarde às redações, o governo luxemburguês explica que a vacina da Moderna tem a vantagem de poder ser armazenada a -20°C, e não a -70°C como é o caso da Pfizer/BioNTech. As duas vacinas têm taxas de eficácia semelhantes - de 95% e 94,1% respetivamente para Pfizer/BioNTech e Moderna - , e são administradas em duas doses

No total, o Grão-Ducado conseguiu assegurar 110.462 doses da vacina da Moderna e 414.210 doses da BioNTech/Pfizer. Além das vacinas da Moderna, chegaram também, esta segunda-feira, 4.875 doses adicionais da BioNTech/Pfizer, informa ainda o executivo.


Luxemburgo. Saiba quando vai chegar a sua vez de ser vacinado contra a covid-19
A ministra da Saúde apresentou sexta-feira a estratégia de vacinação que vai decorrer em cinco fases. Veja em que fase vai poder receber a vacina anti-covid, se assim o desejar.

Como funciona a vacina Covid-19 da Moderna? 

A vacina da fabricante americana pode ser usada em pessoas com 18 anos ou mais. Contém uma molécula chamada 'mRNA' que dá instruções para o corpo 'fabricar' uma proteína avançada, explica o Governo, citando a Agência Europeia do Medicamento. Esta proteína em questão está presente na superfície do vírus CoV-2 SARS, e de que o próprio vírus precisa para entrar nas células do corpo. 

Quando uma pessoa recebe a vacina, algumas das células do organismo 'lêem' as instruções da 'mRNA' e produzem temporariamente a proteína em questão. O sistema imunitário da pessoa inoculada reconhece assim esta proteína como estranha, começando a produzir anticorpos e ativando as células T (glóbulos brancos) para as atacar. Após a toma, se a pessoa entrar em contacto com o vírus CoV-2 SARS, o sistema imunitário reconhecerá o vírus e estará pronto a defendê-lo.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas