Escolha as suas informações

Governo quer que novas infeções não ultrapassem a barreira dos 500 casos diários
Luxemburgo 2 min. 19.11.2020

Governo quer que novas infeções não ultrapassem a barreira dos 500 casos diários

Governo quer que novas infeções não ultrapassem a barreira dos 500 casos diários

Foto: Anouk Antony/Luxemburger Wort
Luxemburgo 2 min. 19.11.2020

Governo quer que novas infeções não ultrapassem a barreira dos 500 casos diários

Susy MARTINS
Susy MARTINS
O Governo foi claro na terça-feira na conferência de imprensa que teve lugar depois do Conselho de Ministros extraordinário: caso o número de novas infeções covid-19 não baixe, tenciona adotar medidas mais restritivas já a partir da próxima semana.

O projeto de lei está, aliás, já pronto para ir a votos no Parlamento na próxima segunda-feira. Mas o que significa em números concretos baixar o número de novas infeções? A ministra da Saúde, Paulette Lenert, já quantificou. "O objetivo é não ultrapassar a barreira das 500 novas infeções diárias até segunda-feira".

Algo que não se está a verificar. Apesar dos 425 casos registados na terça-feira, o número voltou a dobrar esta quarta para 891 novas infeções, bem longe da meta apontada pelo Governo. 

Segundo Lenert, se o Luxemburgo conseguir manter as novas infeções abaixo das 500 por dia, seria um "bom indicador para as próximas semanas", e demonstraria que o recolher obrigatório e o limite de quatro convidados por agregado familiar, estariam a resultar, de forma persistente. Apesar de continuar a ressalvar que a situação é preocupante e que quanto menos novos casos melhor. 


'Covid Task Force' diz que medidas do Governo não são suficientes
O número de novas infeções por covid-19 diminuiu ligeiramente na última semana, mas continuam num nível muito elevado.

Mas para os cientistas do país a meta das 500 infeções é um número insuficiente. O ideal seria de não ultrapassar a barreira das 200 novas infeções diárias até ao Natal, tem vindo a defender o investigador e médico Paul Wilmes. O especialista considerou, até, recentemente, que as medidas do Governo "não são suficientes para diminuir consideravelmente o número de novos contágios". De acordo com Wilmes, as pessoas aumentam os seus contactos sociais durante o período natalício. E caso o número de novas infeções se mantenha a um nível elevado, há o risco de um novo aumento exponencial no início de 2021.  

Esta terça-feira em conferência de imprensa Xavier Bettel lançou o aviso à população : "Se até ao final da semana o número de infeções e contágios não diminuir" o Luxemburgo vai tomar medidas mais restritivas que poderão manter-se até 15 de dezembro e um prolongamento do recolher obrigatório. Bettel deixou mesmo a possibilidade de fechar novamente a restauração a partir da próxima semana, com um confinamento parcial à vista.  "As perdas serão cobertas a 100% para as empresas afetadas por um possível novo encerramento", referiu mesmo o primeiro-ministro.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas