Escolha as suas informações

Governo pondera dar prioridade na vacinação a alguns funcionários públicos
Luxemburgo 04.05.2021

Governo pondera dar prioridade na vacinação a alguns funcionários públicos

Governo pondera dar prioridade na vacinação a alguns funcionários públicos

Foto: Pierre Matgé/Luxemburger Wort
Luxemburgo 04.05.2021

Governo pondera dar prioridade na vacinação a alguns funcionários públicos

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Executivo aguarda um parecer do Comité de Ética sobre a matéria.

O Governo vê com bons olhos dar prioridade na vacinação a alguns funcionários públicos, no entanto, aguarda o parecer do Comité de Ética sobre a matéria. Esta foi uma das conclusões da reunião desta segunda-feira entre a Confederação-Geral da Função Pública (CGFP) e o primeiro-ministro, Xavier Bettel, a ministra da Saúde, Paulette Lenert e o ministro da Função Pública, Marc Hansen.

Há várias semanas que a CGFP tem reivindicado que professores e polícias tenham prioridade na vacinação contra a covid-19, por estarem mais expostos ao risco de contágio. Um pedido que o Governo tem recusado, mas ao qual deixou agora a porta aberta. 

No último encontro os líderes governamentais argumentaram que se o parecer do Comité de Ética for positivo, não vê razão para não o fazer sobretudo se os mais vulneráveis devido à idade já tenham sido vacinados no país.


Sindicato quer prioridade na vacinação de professores e polícias
O sindicato da função pública, CGFP, pede que professores e membros das forças de segurança tenham prioridade na vacinação contra a covid-19. Até agora o Governo tem recusado dar prioridade aos funcionários estatais, à exceção dos profissionais de saúde.

O sindicato da função pública pedia ainda que os pacientes pudessem escolher a marca da vacina a administrar, uma forma, segundo o sindicato, de "reforçar a confiança das pessoas" nas vacinas. Mas neste ponto o Governo mostrou-se inflexível, dizendo que apenas cabe aos médicos presente nos centros de vacinação escolher a vacina. Para a CGFP é "de lamentar que esta prática, recorrente em certos países, não seja aplicada no Luxemburgo".  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Bettel. "Mais de 70% da população deve ser vacinada"
Na conferência de imprensa, o primeiro-ministro anunciou a criação de cinco centros de vacinação e diz que a vacina é voluntária, mas que espera que a grande maioria da população se vacine. Pretende dar o exemplo: "Vou vacinar-me quando chegar a minha vez"