Escolha as suas informações

Governo pondera reduzir intervalo de tempo para administrar vacina de reforço
Luxemburgo 15.12.2021
Covid-19

Governo pondera reduzir intervalo de tempo para administrar vacina de reforço

Covid-19

Governo pondera reduzir intervalo de tempo para administrar vacina de reforço

Foto: dpa
Luxemburgo 15.12.2021
Covid-19

Governo pondera reduzir intervalo de tempo para administrar vacina de reforço

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Vários países têm optado por reduzir o intervalo para a toma da dose de reforço de seis para quatro meses, face à nova variante Omicron.

O Governo luxemburguês pondera reduzir o tempo de espera para poder administrar a dose de reforço da vacina contra a covid-19. Segundo a rádio estatal 100,7,  o tema vai estar em cima da mesa esta quarta-feira no Conselho de Ministros, com a preocupação da nova variante Omicron a pairar sobre os países. 

O Governo já tem, inclusive, na sua posse o parecer do Conselho Superior de Doenças Infeciosas relativo ao tema. Cada vez mais países optam por reduzir o intervalo para a toma da dose de reforço de seis para quatro meses, face ao aumento de casos relacionados com a nova variante.


OMS alerta para propagação muito rápida da Omicron, a um ritmo sem precedentes
Segundo a Organização Mundial da Saúde a vacinação, por si só, não vai evitar a propagação da nova estirpe.

Atualmente os vacinados inicialmente com a vacina da Pfizer ou Moderna recebem a dose de reforço seis meses após terem completado a vacinação completa. Já o tempo de espera atual para quem tomou AstraZeneca é de quatro meses.

Nos casos da toma da vacina da Janssen, a dose adicional é possível apenas quatro semanas após a dose única. 

O Governo enviou até agora 235 mil convites a pessoas que já podem ser inoculadas com o fármaco de reforço. Segundo o balanço oficial, mais de 125 mil pessoas já tomaram esta dose extra no Grão-Ducado.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas