Escolha as suas informações

Governo decide hoje se impõe confinamento mais rigoroso no Luxemburgo
Luxemburgo 21.12.2020 Do nosso arquivo online

Governo decide hoje se impõe confinamento mais rigoroso no Luxemburgo

Governo decide hoje se impõe confinamento mais rigoroso no Luxemburgo

AFP
Luxemburgo 21.12.2020 Do nosso arquivo online

Governo decide hoje se impõe confinamento mais rigoroso no Luxemburgo

Susy MARTINS
Susy MARTINS
O executivo vai reunir-se em Conselho de Ministros para decidir se vai adotar medidas mais restritivas contra a covid-19.

A evolução da crise pandémica da covid-19 leva o executivo a reunir-se hoje em Conselho de Ministros. O Governo vai fazer o ponto da situação e decidir se deve, ou não, decretar medidas mais restritivas, segundo explicou o primeiro-ministro, Xavier Bettel, no sábado no Parlamento.

Dias antes, mais precisamente na última quinta-feira, a ministra da Saúde, Paulette Lenert, tinha declarado ser cada vez mais provável um confinamento total. A governante adiantara que “para tal, seria necessário analisar a situação até ao final da semana para determinar quais as medidas a tomar”. 

A declaração levou o Partido Cristão Social (CSV) a colocar uma questão parlamentar urgente, que foi debatida no sábado na Câmara dos Deputados. Segundo a presidente da bancada parlamentar do maior partido da oposição Martine Hansen, o “Governo tem de ser claro com os cidadãos e também com o Parlamento”, questionando que “se o Governo tenciona tomar medidas mais restritivas, quais poderão ser essas medidas e quando é que elas entrarão em vigor”.

O primeiro-ministro, Xavier Bettel, não quis adiantar mais informações, indicando que esta segunda-feira, após o Conselho de Ministros, o Parlamento e por consequência também a população seria informada das decisões tomadas.

Apoiando-se em declarações de certos membros do Governo, a imprensa nacional aponta o encerramento das escolas após as férias de Natal e também do comércio não essencial como medidas prováveis. Medidas que poderão vigorar até 15 de janeiro de 2021.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas