Escolha as suas informações

Governo decide acelerar vacinação com AstraZeneca
Luxemburgo 25.02.2021 Do nosso arquivo online

Governo decide acelerar vacinação com AstraZeneca

Governo decide acelerar vacinação com AstraZeneca

Foto: Chris Karaba/Luxemburger Wort
Luxemburgo 25.02.2021 Do nosso arquivo online

Governo decide acelerar vacinação com AstraZeneca

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Luxemburgo "está pronto a tomar um pequeno risco na estratégia de vacinação", disse esta manhã Paulette Lenert.

O Governo decidiu esta quarta-feira em Conselho de Ministros começar a vacinar mais rapidamente com a vacina AstraZeneca, alargando o período entre a toma da primeira e da segunda dose. Na conferência de imprensa desta quinta-feira, a ministra da Saúde, Paulette Lenert, referiu que o Luxemburgo "está pronto a tomar um pequeno risco na estratégia de vacinação, ao não guardar todas as doses armazenadas para a segunda vacina". 

Na prática isto significa que a partir de agora o Luxemburgo vai usar 75% das doses de vacina AstraZeneca disponíveis, guardando os restantes 25%. Apesar de admitir que é uma medida arriscada - por não ter doses suficientes disponíveis quando chegar a altura de as pessoas levarem a segunda dose - Paulette Lenert sublinhou que é preciso acelerar o ritmo de vacinação, apoiando-se no aumento no números de novas infeções no país nas últimas semanas. Outro dado que está a preocupar as auoridades é o aumento de casos de infeção com as novas variantes, nomeadamente a britânica


A vaccinator prepares to administer an injection of AstraZeneca/Oxford Covid-19 vaccine to a patient at the vaccination centre set up at St Columba's church in Sheffield, northern England, on February 20, 2021. (Photo by Oli SCARFF / AFP)
Direção da Saúde confirma que há profissionais da saúde a recusarem vacina da AstraZeneca
Reticência em ser vacinado com esta vacina não existe apenas no Luxemburgo mas também noutros países, explicou o Diretor da Saúde.

A maioria dos países europeus já está a seguir esse caminho, ao vacinar logo que a doses vão chegando. Na conferência desta quinta, Paulette Lenert acrescentou ainda que a segunda dose continua a ser importante, mas e primeira é essencial para criar uma ligeira imunização. Atualmente, as autoridades da Saúde aumentaram o intervalo de toma das duas doses da vacina da AstraZeneca de quatro para dez semanas, mas a ministra da Saúde não vê problema em que o intervalo seja ainda mais alargado para as 12 semanas. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas