Escolha as suas informações

Governo dá 117 milhões de euros para bolsas de estudo e empresta outros 199 milhões
Luxemburgo 25.09.2018 Do nosso arquivo online

Governo dá 117 milhões de euros para bolsas de estudo e empresta outros 199 milhões

Governo dá 117 milhões de euros para bolsas de estudo e empresta outros 199 milhões

Foto: Shutterstock
Luxemburgo 25.09.2018 Do nosso arquivo online

Governo dá 117 milhões de euros para bolsas de estudo e empresta outros 199 milhões

Os números do balanço do ano letivo 2017 / 2018 são do Ministério do Ensino Superior e Investigação e foram apresentados hoje pelo ministro da tutela Marc Hansen.

No ano letivo 2017 / 2018 houve 31.174 estudantes que pediram assistência financeira ao Estado luxemburguês. Deste número, 18.853 solicitações foram feitas por estudantes residentes no Grão-Ducado e 12.321 solicitações por estudantes não residentes no país.

De acordo com o ministro Marc Hansen, o Estado respondeu com a oferta de 117,4 milhões de euros para bolsas de estudo e mais 199,1 milhões de euros "sob forma de empréstimo".

Ainda segundo com os dados do Ministério do Ensino Superior e Investigação, no ano letivo passado, o país preferido pelos residentes para estudar foi a Alemanha (4.525 estudantes), seguida pelo Luxemburgo (3.723 estudantes) e Bélgica (3.479 estudantes).

Tal como nos anos anteriores, as cidades universitárias estrangeiras mais populares entre os alunos do Luxemburgo localizam-se num raio relativamente próximo do Grão-Ducado, sendo Bruxelas a mais popular, com 1.287 estudantes.

Quanto às areas de estudo, a Economia continua a ser aquela que conta com mais alunos.

Em relação ao grau de escolaridade, 12.734 estudantes residentes foram matriculados em cursos de licenciatura, 4.233 em mestrados e 302 em doutoramentos. Quanto à formação de técnico superior, houve 763 inscrições em 25 cursos, durante o ano letivo 2017 / 2018.

No que diz respeito à Universidade do Luxemburgo, 6.416 estudantes de 122 diferentes nacionalidades foram matriculados em 2017/2018, praticamente os mesmos números verificados nos últimos três anos.


Notícias relacionadas

Dados do Ministério da Educação
No ano letivo 2014/2015, 1 632 alunos abandonaram prematuramente a escola. Este largo contingente incluiu 290 alunos de nacionalidade portuguesa, que romperam com a escola, antes de obterem um diploma ou certificado profissional.