Escolha as suas informações

Governo continua a recomendar o teletrabalho
Luxemburgo 21.07.2020 Do nosso arquivo online

Governo continua a recomendar o teletrabalho

Governo continua a recomendar o teletrabalho

Foto: Pierre Matgé
Luxemburgo 21.07.2020 Do nosso arquivo online

Governo continua a recomendar o teletrabalho

Susy MARTINS
Susy MARTINS
O teletrabalho "é uma parte da solução para esta situação em que o número de contágios aumenta no país", referiu Xavier Bettel.

O primeiro-ministro Xavier Bettel voltou no domingo a sublinhar em conferência de imprensa que o teletrabalho é para ficar. "Continuamos a sugerir o teletrabalho às empresas", recomendou Bettel no mesmo dia em que apresentou medidas mais restritivas para limitar a propagação do coronavírus.

Bettel acrescentou que o Governo nunca disse que era preciso acabar com o trabalho a partir de casa. Pelo contrário, o teletrabalho "é uma parte da solução para esta situação em que o número de contágios aumenta no país", referiu.


Covid-19. Governo reduz a 10 pessoas limite para reuniões em casa
A ministra da Saúde diz que não é possível ter metade do país em casa. Para evitar isso é preciso apostar nos gestos barreira e na distância social. As medidas que o Governo vai levar ao Parlamento diminuem o número de pessoas que podem estar juntas, e aumentam as sanções para quem não cumprir.

No entanto, sublinhou que "tudo depende da situação da empresa". Há empresas em que as pessoas estão isoladas num escritório individual e onde não há contacto direto entre os trabalhadores, e há outras em que os trabalhadores estão sentados uns ao lado dos outros.


Covid-19. As seis medidas que evitam o aumento das infeções no Luxemburgo
Um estudo do Liser divulga as regras fundamentais para que a evolução da epidemia no país se mantenha no bom caminho. E como se deve atuar se houver más surpresas.

Bettel está consciente que o teletrabalho não é possível em todos os setores, sendo que cabe ao patrão assumir a responsabilidade da proteção dos seus assalariados.

Segundo uma sondagem da TNS-ILRES, a grande maioria dos residentes do Luxemburgo e trabalhadores transfronteiriços não só se adaptou ao teletrabalho - imposto como medida de prevenção durante a pandemia de covid-19 - como quer continuar a trabalhar nestes termos. A sondagem foi realizada em junho e mostra que 85% dos inquiridos é a favor do teletrabalho contra apenas 9% dos que se opõem e 6% dos indecisos.   

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas