Escolha as suas informações

Governo adota medidas preventivas contra a peste suína

Governo adota medidas preventivas contra a peste suína

Foto: Shutterstock
Luxemburgo 19.09.2018

Governo adota medidas preventivas contra a peste suína

Grupo de trabalho liderado pelo ministro da Agricultura salienta que "não foi detetado qualquer caso no Luxemburgo", mas estas regras foram definidas depois de casos registados na Bélgica.

Na sequência dos casos de peste suína detetados na Bélgica (província do Luxemburgo), o Governo luxemburguês, além de manter contactos com os homólogos do país vizinho, determinou medidas para evitar a contaminação dos porcos domésticos.

Assim, foi "definida uma zona de vigilância com limite a norte na autoestrada A6 de Steinfort ao Luxemburgo, no leste pela A4 entre Luxemburgo e Esch-sur-Alzette, bem como pelas fronteiras belga e francesa; a caça permanece aberta nesta zona; está em ação uma pesquisa por eventuais cadáveres de javalis; os agricultores são alertados para a necessidade urgente de respeito pelas regras de biosegurança; está prevista para dia 27 uma reunião com criadores de porcos; reativação dos centros de recolha e das respetivas regras para a caça; obrigatoriedade de manter os porcos domésticos na zona de vigilância".

O grupo de trabalho que está a cuidar do assunto, liderado pelo ministro da Agricultura, Fernand Etgen, recorda que as medidas são provisórias, podendo ser abolidas ou alargadas em qualquer altura. O ministro sublinha que "não foi detetado qualquer caso de peste suína no Luxemburgo" e que o vírus "não representa qualquer risco para a saúde humana, mesmo em caso de consumo de carne ou produtos derivados que estejam contaminados". No passado dia 15, o Governo luxemburguês já emitira um comunicado acerca deste tema.

No comunicado informa-se que "o vírus propaga-se de forma direta pelo contacto entre os animais e de modo indireto através de resíduos alimentares que contenham carne de porco", recomendando-se que estes últimos "sejam eliminados de maneira a impedir quaisquer contactos com porcos ou javalis".

Tendo em conta a rede de vigilância sanitária definida, o documento solicita que, em caso de descoberta de um cadáver de javali "sem causa de morte evidente seja contactado o número 40 22 01-666 (Administração da Natureza e das Florestas)".


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas