Escolha as suas informações

Google no Luxemburgo. Muitas perguntas, poucas respostas
Luxemburgo 08.03.2019 Do nosso arquivo online

Google no Luxemburgo. Muitas perguntas, poucas respostas

Google no Luxemburgo. Muitas perguntas, poucas respostas

Foto: Pierre Matgé
Luxemburgo 08.03.2019 Do nosso arquivo online

Google no Luxemburgo. Muitas perguntas, poucas respostas

Susy MARTINS
Susy MARTINS
“Ainda não existe um projeto Google, mas apenas uma intenção de projeto”. Quem o diz é o ministro da Economia e vice-primeiro-ministro.

A pedido do Partido Cristão Social (CSV), Étienne Schneider foi ouvido pelos deputados da comissão da economia sobre a implantação da empresa norte-americana no Luxemburgo. Mas há ainda muitas perguntas sem resposta.

Segundo Étienne Schneider, a autarquia de Bissen está a alterar o chamado Plano de Ordenamento Geral (PAG) para o terreno de 35 hectares, que foi adquirido pela Google. O objetivo é reclassificar o terreno, de área verde para ‘zona de atividade’.

Concluída essa alteração, fica a ser possível proceder à elaboração de um plano de ordenamento. Depois, caberá à multinacional tecnológica divulgar mais informações sobre as suas intenções, explicou o ministro aos deputados.

Étienne Schneider sublinhou que não tem em mãos o dossier completo da Google, pelo que continuarão para já sem resposta quaisquer perguntas relacionadas com questões como o abastecimento de água e eletricidade no local, a dimensão dos estabelecimentos ou ainda o número de postos de trabalho que serão criados pelo centro de dados.

Por outro lado, e depois de o Movimento Ecológico ter criticado a implantação da Google no Luxemburgo, o ministro da Economia fez questão de tranquilizar os deputados, confirmando que, como qualquer outra empresa, o gigante tecnológico será obrigado a respeitar as diferentes leis ambientais do país.


Movimento ecológico critica implantação da Google no Luxemburgo
A associação de proteção ambiental critica o projeto da gigante tecnológica norte-americana por ocupar uma área verde tão vasta e pela grande quantidade de água que irá ser necessária para abastecer as instalações.

Na reunião com o ministro, os deputados mostraram-se ainda preocupados com a morosidade dos procedimentos luxemburgueses, o que poderá levar a empresa norte-americana a trocar o Grão-Ducado por outro país. A confirmar-se esse cenário, os deputados querem saber se o Governo tem um ‘plano B’.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Falta encontrar local : Google "será o maior investimento do Luxemburgo", diz Etinenne Schneider
Caso a gigante Google se instale no país, este “será o maior investimento no Luxemburgo, disse Etienne Schneider, ministro da Economia, ontem à noite, sexta-feira, ao Luxembourg Wort, em resposta à crescente especulação sobre a vinda da empresa para o Grão-Ducado. Além do maior investimento, "será o maior consumidor de eletricidade no Luxemburgo, à frente do ArcelorMittal", explicou Schneider.
O Luxemburgo já perdeu duas corridas para a instalação da Google, mas quer garantir que à terceira ganha