Furacão Irma

Trabalhadores da Luxaviation ficaram sem casa em São Martinho

Foto: AFP

Quinze trabalhadores da empresa luxemburguesa Luxaviation foram seriamente afetados pelo devastador furacão Irma na ilha de São Martinho, nas Caraíbas.

Patrick Hansen, diretor geral da Luxaviation, uma das maiores operadoras privadas de aviação do mundo, confirmou ao Wort que todos os funcionários estão vivos, mas que "muitos perderam as casas".

A Luxaviation gere um operador de base fixa na ilha, que é um terminal para aviões de negócios.

Esta quarta-feira, Patrick Hansen viajou até São Martinho, acompanhado por uma equipa de oito pessoas, que vão fornecer água e alimentos aos 15 trabalhadores afetados e suas famílias.

Para já "a principal preocupação é a falta de comida e abastecimento de água nas lojas, que foram saqueadas durante o caos".

O principal edifício do aeroporto ficou danificado e todos os aviões que estavam em terra foram destruídos pelo furacão Irma.

A Luxaviation criou uma campanha de recolha de fundos para os seus funcionários na ilha devastada. Até agora, aproximadamente 38 mil dólares (31.800 euros).

Foto: AFP


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.