Escolha as suas informações

Fugitivo mais procurado do Luxemburgo já foi extraditado
Luxemburgo 28.11.2019

Fugitivo mais procurado do Luxemburgo já foi extraditado

Fugitivo mais procurado do Luxemburgo já foi extraditado

Luxemburgo 28.11.2019

Fugitivo mais procurado do Luxemburgo já foi extraditado

Guzel foi condenado pelo tribunal luxemburguês a 22 anos de prisão efetiva pelo ataque à empresa de segurança e transporte de valores "G4S" em Gasperich, em 2013.

Um dos fugitivos mais procurados do Luxemburgo Cihan Guzel foi extraditado esta quarta-feira de Espanha para o Grão-Ducado. O assaltante está no centro penitenciário de Schrassig, onde vai cumprir a pena de prisão a que foi condenado. A informação foi divulgada pelo Ministério Público.

O homem, condenado por assalto à mão armada no Luxemburgo, foi detido pelas autoridades espanholas, a 27 de outubro, em frente a uma discoteca de Marbella, no sul de Espanha.

O homem, de 35 anos, era alvo de um mandado de detenção europeu, emitido pelo Luxemburgo, há cerca de ano e meio.

Guzel foi condenado pelo tribunal luxemburguês a 22 anos de prisão efetiva pelo ataque à empresa de segurança e transporte de valores "G4S" em Gasperich, em 2013.

Com dupla nacionalidade belga e turca, Cihan Guzel escapou às autoridades em janeiro de 2018, altura em que aguardava o fim do julgamento em liberdade. Não se entregou à Justiça depois de conhecida a sentença, sem possibilidade de recurso.

O assalto à mão armada à sede da "G4S" ocorreu em 4 de abril de 2013. Os atacantes – dois já estão a cumprir pena de 22 anos de prisão, no centro penitenciário de Schrassig – recorreram a explosivos para forçar a entrada nas instalações, mas foram surpreendidos pela polícia, que frustrou o assalto.

Os homens, armados com metralhadoras Kalashnikov, não hesitaram a disparar sobre os agentes da polícia e foram detidos após uma longa perseguição policial.  

SM / MP


Notícias relacionadas

Condenado no Luxemburgo em fuga
Cihan Guzel, condenado no Luxemburgo a 22 anos de prisão efetiva pelo ataque à empresa de segurança G4S em Gasperich, em 2013, está em fuga.
Cihan Guzel