Escolha as suas informações

Franz Fayot. "A economia de lucro a curto prazo e sem respeito pelo meio ambiente acabou"
Luxemburgo 06.02.2020 Do nosso arquivo online

Franz Fayot. "A economia de lucro a curto prazo e sem respeito pelo meio ambiente acabou"

Franz Fayot. "A economia de lucro a curto prazo e sem respeito pelo meio ambiente acabou"

Guy Wolff
Luxemburgo 06.02.2020 Do nosso arquivo online

Franz Fayot. "A economia de lucro a curto prazo e sem respeito pelo meio ambiente acabou"

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
Franz Fayot assume pasta da Economia e assume luta contra alterações climáticas e desigualdade social.

Franz Fayot, do LSAP, foi empossado como novo membro do governo no passado dia 4, assumindo as pastas da Economia e Cooperação e Ação Humanitária. 

Fayot é deputado desde as eleições legislativas de 2013 e foi presidente da LSAP desde janeiro de 2019. Em entrevista ao L'essentiel, Franz  não nega as suas "convicções de esquerda. Acho que podemos fazer política económica social". 

Ao assumir o lugar que pertencia a Étienne Schneider, revela intenções para o seu mandato dos próximos anos, em relação à igualdade social e ao meio ambiente. "O trabalho começou com o processo Rifkin, que precisa ser mais desenvolvido. A questão é como vai ser a economia de amanhã. A protecção ambiental e a igualdade social devem fazer parte dela". 

Em relação aos arquivos Fage e Google, Fayot garante "o Fage está a caminho. Houve muitas melhorias em relação ao projecto original em termos de critérios ambientais. Para o Google, é necessário um plano de desenvolvimento específico antes que o arquivo seja revisado pelo Ambiente. No futuro, precisamos de um enquadramento para visar as indústrias que queremos. Você tem sido descrito como crítico do capitalismo", adianta. 

O novo ministro disse também que "a economia de lucro a curto prazo e sem respeito pelo meio ambiente acabou. As corporações estão cientes disso. Eles devem ter um projeto que integre a ecologia e o bem-estar dos funcionários. Esta ideia está a ganhar terreno".