Escolha as suas informações

Febre suína mais próxima do Luxemburgo
Luxemburgo 2 min. 22.02.2019

Febre suína mais próxima do Luxemburgo

Febre suína mais próxima do Luxemburgo

Foto: Pixabay
Luxemburgo 2 min. 22.02.2019

Febre suína mais próxima do Luxemburgo

O vírus é inofensivo para humanos e outros animais que não porcos e javalis, asseguram as autoridades.

A carcaça de um javali contaminado com o vírus da febre suína africana foi encontrada a três quilómetros da fronteira com o Grão-Ducado. O animal foi encontrado na vila de Differt, na comuna de Messancy, na Bélgica, há poucos dias atrás, segundo o jornal belga La Meuse, citado pela edição francesa do Luxemburger Wort. Differt situa-se a 1o minutos de Clemency, situada já no Luxemburgo. 

Quando contaminados pela febre, os animais procuram por água. Ora, Differt está cercada por um curso de água de Messancy, que atrai inevitavelmente estes mamíferos.  Uma vez infetados com a febre suína africana os javalis morrem em poucos dias. Para humanos e outros animais, que não porcos e javali,  o vírus é inofensivo asseguram as autoridades luxemburguesas.

A febre suína já causou a morte a mais de 550 animais na Bélgica. No passado dia 15 de fevereiro os ministros luxemburgueses da Agricultura e do Ambiente, Romain Schneider e Carole Dieschbourg, mostraram-se otimistas de que o vírus iria continuar longe das fronteiras do Luxemburgo.

A febre suína africana foi detetada na Bélgica no início do ano passado, quando foram encontrados 14 javalis mortos na zona de Étalle, na província belga do Luxemburgo. Na altura, o governo belga isolou uma área de 63 mil hectares e abateu 4000 porcos como medida de de prevenção.   

Em fevereiro de 2018, o executivo luxemburguês constituiu um grupo de trabalho para acompanhar de perto a situação, situação que se prolonga até hoje. Em setembro passado, as autoridades grã-ducais criaram um perímetro de vigilância no sudoeste do país, perto das fronteiras com a Bélgica e a França, como medida de prevenção. 

Já em janeiro deste ano, a Dinamarca iniciou a construção de uma barreira na fronteira com a Alemanha de forma a prevenir a propagação do vírus. O país tem uma forte indústria de produção e exportação de carne de porco. Segundo o jornal inglês The Guardian, os porcos superam os humanos em quase o dobro: 12 milhões de animais espalhados por 3000 quintas.  

As autoridades grã-ducais pedem aos cidadãos para ligarem para o número de telefone 40 22 01 666 caso encontrem um javali morto sem aparente causa de morte. 

Contacto com Luxemburger Wort (edição francesa)

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas