Escolha as suas informações

Fátima em Wiltz: "Sardinhas, concerto e oração é tudo cultura católica" - arcebispo do Luxemburgo
Luxemburgo 25.05.2017

Fátima em Wiltz: "Sardinhas, concerto e oração é tudo cultura católica" - arcebispo do Luxemburgo

Fátima em Wiltz: "Sardinhas, concerto e oração é tudo cultura católica" - arcebispo do Luxemburgo

Foto: Álvaro Cruz
Luxemburgo 25.05.2017

Fátima em Wiltz: "Sardinhas, concerto e oração é tudo cultura católica" - arcebispo do Luxemburgo

O arcebispo do Luxemburgo está feliz. Jean-Claude Hollerich diz que "esta é a festa dos portugueses" e que tudo, "das sardinhas à oração", faz parte da cultura católica.

O arcebispo do Luxemburgo está feliz. Jean-Claude Hollerich diz que "esta é a festa dos portugueses" e que tudo, "das sardinhas à oração", faz parte da cultura católica.

"É tudo o culto católico: a cultura das pessoas que vêm para comer sardinhas, o concerto [de David Carreira], a oração, isso está tudo ligado. É a isto que chamamos a cultura católica", disse Hollerich.

O arcebispo falava ao Contacto momentos antes do início da missa na igreja de Niederwilz, que começou há instantes. No ano em que a localidade do norte do Luxemburgo recebe a visita do Presidente da República e dos Grão-duques e a peregrinação comemora o 50. aniversário, o arcebispo era claramente um homem feliz.

"Estou contente, porque esta é a festa dos portugueses no Luxemburgo", comentou o prelado, que há dias, quando recebeu a imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima, vinda da Cova da Iria, sublinhou que é "o arcebispo de todos os católicos no Grão-Ducado".

A igreja a abarrotar. Cá fora, os altifalantes transmitiam a homilia para as centenas de pessoas que rodeiam a igreja de Niderwiltz.
A igreja a abarrotar. Cá fora, os altifalantes transmitiam a homilia para as centenas de pessoas que rodeiam a igreja de Niderwiltz.
Foto: Paula Cravina

O voto de construir um santuário de Fátima naquela localidade do Norte do Luxemburgo foi feito em 13 de janeiro de 1945, durante a Batalha das Ardenas, na Segunda Guerra Mundial. O santuário foi inaugurado em 1952, na colina "Op Baessent", na localidade. Com a chegada ao Luxemburgo dos primeiros portugueses, em 1968, iniciou-se uma peregrinação na quinta-feira da Ascensão, feriado no Grão-Ducado, que hoje atrai todos os anos cerca de vinte mil imigrantes.

Os bispos do Algarve e de Bragança são os convidados desta 50.a peregrinação a Fátima de Wiltz.
Os bispos do Algarve e de Bragança são os convidados desta 50.a peregrinação a Fátima de Wiltz.
Foto: Paula Cravina

Paula Telo Alves / Álvaro Cruz / Paula Cravina de Sousa


Notícias relacionadas

Vídeo: Portugueses já vão a caminho de Fátima em Wiltz
Não é Fátima, em Portugal, mas também há peregrinos portugueses nas estradas luxemburguesas para chegar ao santuário de Fátima, em Wiltz. Um dia antes da romaria, já há muitos a caminho. Este ano a peregrinação vai contar com a visita de Marcelo Rebelo de Sousa, mas há imigrantes que fazem a rota a pé há duas décadas.
Maria Celeste Cavaleiro: «Le pèlerinage, c'est dur mais quand on arrive à l'église de Niederwiltz on est tellement soulagé d'un seul coup qu'on serait prêt à refaire la route immédiatement».