Escolha as suas informações

Exploração espacial: Luxemburgo vai ter robô na Lua
O rover de Takeshi Hakamada, da japonesa ispace, pesa menos de 4 kg. Em comparação, o robô Curiosity (NASA), que está em Marte, pesa 300 kg.

Exploração espacial: Luxemburgo vai ter robô na Lua

Foto: JLC
O rover de Takeshi Hakamada, da japonesa ispace, pesa menos de 4 kg. Em comparação, o robô Curiosity (NASA), que está em Marte, pesa 300 kg.
Luxemburgo 1 2 min. 02.03.2017

Exploração espacial: Luxemburgo vai ter robô na Lua

O Luxemburgo e a empresa japonesa ispace assinaram hoje um acordo com o objetivo de colocarem um pequeno robô no espaço até ao final de 2017.

O Luxemburgo e a empresa japonesa ispace assinaram hoje um acordo com o objetivo de colocarem um pequeno robô no espaço até ao final de 2017.

O memorando de entendimento foi assinado esta quinta-feira pelo ministro luxemburguês da Economia, Étienne Schneider, e pelo diretor executivo da ispace, Takeshi Hakamada, empresa que desenvolveu o robô.

A longo prazo, a missão do robô passa por enviar dados da Lua para a Terra.

A ‘start-up’ japonesa ispace foi criada por Hakuto, uma equipa finalista do concurso de inovação da Google, o ‘Google Lunar XPRIZE’.

A empresa - sediada em Tóquio e que se dedica à exploração espacial lunar robótica -  já trabalha em conjunto com o Instituto de Ciência e Tecnologia do Luxemburgo (LIST). Uma parceria que irá continuar.

No âmbito do acordo rubricado esta quinta-feira, a ispace pretende concentrar-se, através do seu novo escritório europeu com sede no Luxemburgo, no desenvolvimento de negócios, em vários serviços técnicos essenciais, incluindo o desenvolvimento da carga útil, engenharia e integração.

Cinco ou seis engenheiros no Luxemburgo

A ‘start-up’ emprega 20 engenheiros no Japão e está a planear contratar “cinco ou seis” no Luxemburgo.

Já o Luxemburgo contribuirá, através de subvenções ou programas nacionais de investigação e desenvolvimento (R&D) ou da Agência Espacial Europeia (ESA), para cofinanciar atividades relevantes de investigação e desenvolvimento, tais como o "roving spectrometer" da ispace.

Este projeto visa trazer um inovador espectrómetro de massa desenvolvido pela LIST para a superfície da Lua para explorar as composições elementares do gelo lunar e rególito.

"Temos uma tecnologia de espectrometria de massa que é de grande interesse para aplicações espaciais e a ispace tem meios exclusivos para implantar essa tecnologia no espaço", afirmou Tom Wirtz, que lidera o grupo de Instrumentação Avançada para Ion Nano-Analytics (AINA) da LIST.

A empresa ispace Europe SA ficará sediado na cidade do Luxemburgo, nas instalações da Paul Wurth InCub, que oferece, em cooperação com a incubadora nacional de empresas Technoport, um programa de apoio dedicado a empresas inovadoras e orientadas para a tecnologia.

"Lua como um passo estratégico"

"Com a chegada da ispace do Japão, damos as boas-vindas a outra empresa estrangeira que escolheu o nosso país como um pólo europeu para o desenvolvimento de tecnologias e capacidades altamente avançadas como a robótica para explorar e extrair recursos no espaço", disse Étienne Schneider, o vice-primeiro-ministro e ministro da Economia do Luxemburgo.

"É uma grande honra colaborar com o Luxemburgo e ser a primeira empresa de recursos espaciais a ser reconhecida pelo nosso foco na Lua. Vemos a Lua como um marco estratégico para estimular ainda mais a atividade humana no espaço", afirmou, por seu turno, Takeshi Hakamada, CEO da ispace.

"Com um forte apoio tecnológico, jurídico e financeiro, estamos convencidos de que o Luxemburgo é o melhor lugar para iniciar as nossas operações na Europa", sublinhou.

A iniciativa governamental SpaceResources.lu visa promover e apoiar o uso comercial de recursos obtidos de corpos celestes como asteroides ou da Lua.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas