Escolha as suas informações

Exército luxemburguês vai estar no terreno em assistência militar à Ucrânia
Luxemburgo 3 2 min. 21.11.2022
Invasão russa

Exército luxemburguês vai estar no terreno em assistência militar à Ucrânia

Invasão russa

Exército luxemburguês vai estar no terreno em assistência militar à Ucrânia

Foto: Exército luxemburguês
Luxemburgo 3 2 min. 21.11.2022
Invasão russa

Exército luxemburguês vai estar no terreno em assistência militar à Ucrânia

Redação
Redação
Em 2023, o Exército do Luxemburgo vai participar em novas missões internacionais ligadas ao conflito entre as forças russas e ucranianas.

Em 2023, o exército luxemburguês vai participar em novas missões internacionais ligadas ao conflito entre as forças russas e ucranianas: na missão de assistência e formação militar da União Europeia para a Ucrânia (EU Military Assistance Mission for Ukraine – EUMAM Ucrânia) e no grupo de combate dos Aliados na Roménia como parte das Atividades de Vigilância Reforçadas da NATO (eVA). 

Desde o início da guerra, o Luxemburgo tem estado na linha da frente em termos de apoio logístico, financeiro e militar à Ucrânia. O executivo forneceu ou encomendou, até agora, equipamentos militares no valor de 74,4 milhões de euros, o que representa mais de 16% do orçamento de defesa nacional para apoiar as autoridades ucranianas.


Exército luxemburguês preparado para dar apoio à Ucrânia
O Exército luxemburguês deverá ainda participar na formação de soldados ucranianos.

Além disso, muito recentemente, a Defesa do Grão-Ducado decidiu fornecer à Ucrânia veículos blindados adicionais do tipo HMMWV (Hummer) e peças de reposição.  

No próximo ano, o exército luxemburguês vai para o terreno através da missão de assistência militar da União Europeia à Ucrânia (EUMAM Ucrânia), em coordenação com outros países como os Estados Unidos e o Reino Unido.  

Missão: treinar 12.000 membros das Forças Armadas da Ucrânia 

A EUMAM terá como missão treinar aproximadamente 12.000 membros das Forças Armadas da Ucrânia através de treino coletivo, bem como 2.800 membros das Forças Armadas com um treino especializado, uma missão que irá durar até a primavera de 2023. Esta missão flexível, modular e calibrada de acordo com a evolução da guerra e as necessidades ucranianas, é de dois anos e operará em dois centros de comando de campo tático - Polónia e na Alemanha.

A participação do exército luxemburguês na EUMAM Ucrânia prevê o destacamento de um soldado para o cargo de InfoManager na Alemanha. A duração da participação do Luxemburgo será de 24 meses, ou seja, abrange toda a missão. 

Está também previsto apoiar as ofertas de formação e formação especializada do exército belga e, se necessário, de outros exércitos parceiros, em 2023, através da disponibilização temporária de instrutores especializados luxemburgueses. Estes cursos de formação terão lugar em solo belga ou noutro Estado-Membro.

eVA

Devido à guerra, a NATO começou a reforçar os grupos de batalha na Polónia e nos Estados Bálticos, concordando em adotar Atividades de Vigilância Reforçada (eVA) na Bulgária, Hungria, Roménia e Eslováquia. 

A participação do Luxemburgo na eVA Roménia inclui cerca de 25 postos por rotação, com um limite máximo de 30 militares, por um período de 28 meses. 

A missão dos militares é participar com um pelotão ligeiro de reconhecimento, integrado numa companhia holandesa ou belga. Pode também envolver cargos de Estado-maior ou de apoio operacional, administrativo, logístico ou médico.


O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas