Escolha as suas informações

Estado fiscaliza despesas: Palácio grão-ducal dá emprego a 103 pessoas
Luxemburgo 25.07.2016 Do nosso arquivo online

Estado fiscaliza despesas: Palácio grão-ducal dá emprego a 103 pessoas

O Estado financia "unicamente as missões oficiais" do Palácio grão-ducal

Estado fiscaliza despesas: Palácio grão-ducal dá emprego a 103 pessoas

O Estado financia "unicamente as missões oficiais" do Palácio grão-ducal
Foto: Chris Karaba
Luxemburgo 25.07.2016 Do nosso arquivo online

Estado fiscaliza despesas: Palácio grão-ducal dá emprego a 103 pessoas

O palácio grão-ducal tem 103 funcionários ao seu serviço, incluindo 23 agentes destacados por diversos organismos do Estado. Os números foram divulgados na passada semana pelo primeiro-ministro Xavier Bettel, depois da recente polémica sobre o recrutamento de funcionários para o palácio grão-ducal.

O Palácio grão-ducal tem 103 funcionários ao seu serviço, incluindo 23 agentes destacados por diversos organismos do Estado. Os números foram divulgados na passada semana pelo primeiro-ministro Xavier Bettel, depois da recente polémica sobre o recrutamento de funcionários para o Palácio grão-ducal.

Em resposta à questão parlamentar dos deputados do déi Lénk (a Esquerda) David Wagner e Marc Baum sobre o financiamento do Estado e gastos relacionados com os serviços prestados à família grã-ducal, o primeiro-ministro Xavier Bettel e o ministro das Finanças Pierre Gramegna aproveitaram para esclarecer a questão.

Depois das novas regras introduzidas em 2002, "o Estado financia apenas as missões oficiais", suportando o salário dos agentes em serviço e contribuindo com 615,280 anuais para os custos de funcionamento do palácio, segundo Xavier Bettel.

Quanto às despesas, elas são supervisionadas pelo Estado. "Os rendimentos em proveito do Palácio grão-ducal são analisados e discutidos anualmente no quadro do procedimento orçamental", indicou Xavier Bettel, acrescentando que as despesas são fiscalizadas ao detalhe por um técnico das Finanças antes e depois do exercício orçamental.

Já as despesas relacionadas com actividades privadas ficam de fora do orçamento do Estado e são custeados pela fortuna familiar da casa de Nassau.

Ao todo, trabalham 103 funcionários no Palácio. O pessoal é composto por 80 empregados, que incluem uma secretário do Grão-Duque, três conselheiros, um assessor de imprensa, 14 secretários administrativos, 10 assistentes pessoais, sete motoristas, cinco jardineiros, quatro técnicos de manutenção, três cozinheiros, etc. Somam-se ainda 23 funcionários destacados pelo Estado: cinco militares, cinco polícias, 10 responsáveis pelos edifícios públicos e três funcionários do governo.

Questionado se "o governo vai ter uma influência directa na gestão das finanças e dos funcionários do Palácio", Xavier Bettel respondeu que "a evolução do número de funcionários é regularmente objecto de consulta entre os serviços do Palácio e o Departamento de Estado".

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

António Costa recebido no Luxemburgo com honras militares
O primeiro-ministro português António Costa foi recebido esta manhã com honras militares, na place Clairefontaine, na cidade do Luxemburgo, pelo seu homólogo Xavier Bettel. António Costa seguiu depois para uma audiência com o Grão-Duque Henri no palácio grão-ducal.
António Costa foi recebido por Xavier Bettel
Monarquia: Maria Teresa enfurecida após despedimento de funcionária
A grã-duquesa Maria Teresa estará enfurecida com o despedimento de uma funcionária da Corte Grã-Ducal, que deveria ser condecorada no âmbito da Festa Nacional luxemburguesa. A trabalhadora externa acabou por perder o emprego depois de os serviços competentes terem descoberto que, afinal, o seu registo criminal não estava “limpo”.
Die Großherzogin kann ihrem Mann aus familiären Gründen nicht zur Seite stehen.