Escolha as suas informações

Estacionamento reservado a mulheres gera indignação, mas há explicação
Luxemburgo 23 04.11.2019

Estacionamento reservado a mulheres gera indignação, mas há explicação

Estacionamento reservado a mulheres gera indignação, mas há explicação

Foto: Anouk Antony
Luxemburgo 23 04.11.2019

Estacionamento reservado a mulheres gera indignação, mas há explicação

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
O renovado parque de estacionamento Fort Neipperg, reaberto esta manhã nas imediações da gare central da cidade do Luxemburgo, é o mais recente parque do país com lugares exclusivos para mulheres.

Os lugares reservados ao sexo feminino geram indignação. Dezenas de pessoas criticaram a medida, numa reação à notícia publicada pela Rádio Latina na quarta-feira passada. "Preconceito" em relação às mulheres e "discriminação" para com os homens, foram algumas das reações publicadas pelos leitores na rede social Facebook.

Na verdade, o que pode ser considerado como uma discriminação baseada no género é uma medida de segurança. A garantia foi dada esta manhã à Rádio Latina pelo vereador da cidade do Luxemburgo, Patrick Goldschmidt. Segundo o responsável comunal pela Mobilidade, essas vagas visam garantir maior proteção às mulheres que são, estatisticamente, mais propensas a serem vítimas de crimes.

O vereador Patrick Goldschmidt defende assim que as vagas exclusivas para mulheres nos parques de estacionamento são “uma necessidade”.

Esses lugares ficam junto ao posto de vigia dos seguranças do parque Fort Neipperg, que reabriu esta tarde ao público, após 18 meses de obras de renovação.

A reserva de lugares para mulheres não é uma novidade na capital. Já existem, por exemplo, nos parques de estacionamento “Knuedler” e “Place de l'Europe”.

O Fort Neippert está esta tarde com estacionamento gratuito para celebrar a reabertura. O parque tem 677 lugares e há 20 estacionamentos reservados para viaturas elétricas, 17 para pessoas com mobilidade reduzida e outros 15 para mulheres.