Escolha as suas informações

Estão quase a andar os 28 novos elétricos
Luxemburgo 2 2 min. 04.12.2020

Estão quase a andar os 28 novos elétricos

Estão quase a andar os 28 novos elétricos

Chris Karaba
Luxemburgo 2 2 min. 04.12.2020

Estão quase a andar os 28 novos elétricos

Patrick JACQUEMOT
Patrick JACQUEMOT
Entre as estações Place de l'Etoile e Gare, o novo eléctrico está a funcionar. Desde 30 de Novembro do ano passado, os comboios começaram o trajeto mas sem levar passageiros. Será necessário esperar até 13 de dezembro - e a inauguração oficial da ligação - para que o público possa embarcar.

Num ano, a Luxtram teve de recrutar e formar novos maquinistas. Estas pessoas são essenciais para assegurar a circulação de comboios desde Kirchberg até à estação central no prazo de nove dias e a versão francesa do Wort foi acompanhar o seu trabalho. 

Dentro das equipas da Luxtram, Laurent Binda está a ficar impaciente. Dentro de nove dias, saberá se fez um bom trabalho. Este é pouco visível, mas igualmente indispensável: treinar os novos condutores dos próximos elétricos. "E no início, tínhamos quase 900 candidaturas", recorda. 

Isso foi há um ano. E mesmo que a turma de 2020 tenha visto o seu calendário de curso um pouco perturbado pelas medidas da covid-19, todos têm agora a sua 'carta de condução' no bolso, entre aulas online e presenciais. Uma carta concedida no final de seis semanas de curso. "Não é a movimentação do veículo que é complicada, mas sim o acompanhamento de tudo o que acontece à sua volta", Laurent Binda e os seus dois colegas formadores continuam a dizer aos formandos. 

Ao longo das sessões, os formadores certificaram-se de que os seus alunos (todos com mais de 21 anos e detentores de uma carta de condução) estavam imbuídos do 'carácter essencial' de qualquer bom condutor: "Calma, antecipação e muita vigilância".   

Nas últimas semanas, na cabine e com um motorista experiente ao seu lado, Florent Mousseron tem vindo a pôr em prática esta regra de ouro tripla. O antigo trabalhador que fazia transportes de mercadorias aprende como mover o comboio de 63 toneladas e 45 metros de comprimento. "No início, pensa-se que vai ter de se concentrar nos controlos, mas não. Na realidade, a maior parte das vezes estamos a tentar perceber o que fazer. Onde travar, onde acelerar". 

A partir de meados de dezembro, um eléctrico circulará a cada 5 minutos no coração da cidade. O ritmo deve acelerar para uma passagem de 4 em 4 minutos. Afinal, a ligação tem de substituir 1.700 passagens diárias de autocarro. 

Para Laurent Binda, não se tratava apenas de treinar os últimos recrutas. Até os bondeiros presentes na rede desde dezembro de 2017 tiveram de frequentar cursos. "Também tiveram de aprender as especificidades do percurso". 

Binda não se preocupa com os novos condutores. Em três anos de funcionamento, o seu trabalho compensou visivelmente: "O último incidente remonta ao verão de 2019, mas não há nenhum acidente grave ou ferimento grave a lamentar. Os condutores foram sérios durante os cursos, também são sérios ao volante", garante.  

Quatro vezes por ano, cada condutor é auditado e as suas competências reavaliadas. No dia 13 de dezembro, todos poderão andar com confiança no eléctrico que agora liga o distrito comercial, a cidade alta e o centro da estação. Laurent Binda e os seus colegas já estão a pensar nos próximos recrutamentos. A ligação ao Cloche d'Or não deve demorar muito a chegar. 

Edição e tradução de Ana Patrícia Cardoso.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.