Escolha as suas informações

Escolas vão continuar sem purificadores de ar e com janelas abertas
Luxemburgo 17.11.2020 Do nosso arquivo online

Escolas vão continuar sem purificadores de ar e com janelas abertas

Escolas vão continuar sem purificadores de ar e com janelas abertas

Foto: Pierre Matgé/Luxemburger Wort
Luxemburgo 17.11.2020 Do nosso arquivo online

Escolas vão continuar sem purificadores de ar e com janelas abertas

Diana ALVES
Diana ALVES
As escolas luxemburguesas vão continuar sem purificadores de ar. De acordo com os ministros da Saúde, Paulette Lenert, e da Educação, Claude Meisch, ainda não há informações conclusivas sobre a eficácia daqueles aparelhos no combate à covid-19.

Na resposta a uma questão parlamentar da deputada Martine Hansen (CSV, os ministros garantem que quer a Direção da Saúde quer organismos como a Universidade do Luxemburgo ou o Instituto Luxemburguês de Saúde (LIH, na sigla em inglês) vão seguir de perto eventuais descobertas sobre a eficácia dos purificadores de ar, mas sublinham que, para já, há ainda muitas perguntas sem resposta.

Lenert e Mesich fazem referência a um estudo publicado na semana passada pelo Centro Europeu para Prevenção e Controlo de Doenças, que aponta apenas para "provas muito limitadas" quanto à eficácia dos purificadores de ar na redução da transmissão do vírus. Assim, para minimizar a propagação dos aerossóis nas salas de aulas das escolas do país, a Direção da Saúde continua a recomendar que os espaços sejam frequentemente arejados, abrindo as janelas.


Lok , Vorbereitungen Rentree Primaner Athenee Luxembourg , Coronakrise , Sars-CoV-2 , Covid-19 , Salle de Classe , Bancs plus eloignes Foto:Guy Jallay/Luxemburger Wort
Constipações e gripes aumentam nas salas de aula "geladas"
As janelas e portas abertas nas salas de aula para ventilar o ambiente e travar a proliferação do vírus estão a provocar constipações e gripes entre alunos e professores, que se queixam das correntes de ar e do frio.

Uma prática que não agrada a muitos pais de alunos, que consideram que ter aulas com as janelas abertas nesta altura do ano está a fazer com que crianças e jovens acabem por adoecer. A reivindicação acabou mesmo por chegar ao Parlamento, através de uma petição pública, que pode ser assinada até ao dia 11 de dezembro. Até agora, o documento recolheu apenas algumas dezenas de assinaturas.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.