Escolha as suas informações

Empresa luxemburguesa dá 'nova cara' aos aviões
Luxemburgo 16 1 29.10.2020

Empresa luxemburguesa dá 'nova cara' aos aviões

Empresa luxemburguesa dá 'nova cara' aos aviões

Foto: Anouk Antony
Luxemburgo 16 1 29.10.2020

Empresa luxemburguesa dá 'nova cara' aos aviões

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
A Luxair decidiu "vestir" dois aviões da sua frota com autocolantes especiais e contou com uma PME (Pequena e Média Empresa) do Luxemburgo para o fazer.

A BCO-Aviation, sediada em Steinfort, aceitou o desafio e o resultado está à vista. Dois Boeing 737-800 da Luxair ganharam 'nova cara', graças à tecnologia desenvolvida por esta PME, que reveste os aparelhos de autocolantes. O material é resistente a condições adversas e teve de passar uma série de testes: combustão, capacidade de resistir por determinados segundos às chamas. Por exemplo, em caso combustão não podem libertar agentes tóxicos. Os autocolantes são resistentes à luz solar (para não descolar), alterações de temperatura e clima, erosão devido à fricção do ar, produtos de degelo utilizados no inverno e, claro, a velocidade.  

Não é trabalho simples. "Trata-se de alta tecnologia como tudo o resto na aeronáutica. As nossas decorações têm de satisfazer toda uma série de requisitos antes de poderem ser certificadas para equipar um avião", diz Valentin Pauly, gerente de vendas da BCO à edição francesa do Luxemburger Wort. O colega François-Etienne Marion acrescenta que "só para a primeira aeronave, LX-LGU, foram precisas 11 pessoas para colocar os autocolantes num hangar no aeroporto do Luxemburgo. Uma operação que levou quase 19 horas". 

Esta PME já tem algumas empresas interessadas nos seus serviços, nomeadamente a Cargolux, Sabena, "mas também a ASL ou DHL, TAG, AirMalta e muitos outros", dizem os responsáveis pela empresa. Um dos trabalhos mais marcantes implicou "vestir" parte da frota da Brussels Airlines com jogadores da equipa nacional de futebol belga. "Também produzimos os autocolantes que cobrem as prateleiras dos bancos, concebemos os encostos de cabeça, almofadas personalizadas e também os acabamentos interiores para jatos privados", acrescenta Valentin Pauly.   

Em 2019 BCO-Aviation atingiu um milhão de euros de faturação, valor que não será atingido este ano devido à pandemia de coronavírus que afetou em grande escala o setor da aviação. A PME luxemburguesa teve de se adaptar, rever o plano de trabalho e pensar em alternativas. 

Várias empresas que tiveram de redirecionar a frota de viagens de passageiros para o transporte de carga contactaram a BCO para afixar novos autocolantes no interior das aeronaves, com sinalética sobre as regras de armazenamento e segurança de movimento no meio das cargas. 


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.