Escolha as suas informações

Empresa belga sediada no norte Luxemburgo investigada por tráfico de seres humanos
Luxemburgo 19.02.2019

Empresa belga sediada no norte Luxemburgo investigada por tráfico de seres humanos

Empresa belga sediada no norte Luxemburgo investigada por tráfico de seres humanos

Foto: Arquivos LW
Luxemburgo 19.02.2019

Empresa belga sediada no norte Luxemburgo investigada por tráfico de seres humanos

Esta terça-feira foram apreendidos pelas autoridades belgas 19 camiões da empresa transportadora belga Jost Group, sediada em Weiswampach, no norte do Luxemburgo, por suspeita de terem sido contratados cerca de mil condutores de países do Leste da Europa que trabalham em condições desumanas.

Roland Jost, patrão da Jost Group, empresa que emprega 1.650 pessoas em 12  países europeus e também em Marrocos  foi detido e acusado, juntamente com dois outros suspeitos, de organização criminal após várias operações policiais levadas recentemente a cabo no Luxemburgo, Bélgica e na Roménia.

Um quarto elemento, igualmente acusado mas colocado em liberdade, é considerado, também, membro da organização criminal que é acusada de tráfico de seres humanos, dadas as condições degradantes em que vivem os condutores, sobretudo os oriundos da Roménia.

As estas acusações juntam-se as de branqueamento, falsificação de documentos, infrações à segurança social e ainda a falta do pagamento de salários a cerca de 1.100 condutores num montante estimado em 55 milhões de euros.

A empresa sediada em Weiswampach, acusada de 'dumping social', reagiu hoje à tarde, negando as acusações, afirmando que atua "em completa legalidade" em todos os domínios da sua atividade.



Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.