Escolha as suas informações

Embaixada de Portugal pede ao Luxemburgo que investigue casos de exploração de trabalhadores portugueses

Embaixada de Portugal pede ao Luxemburgo que investigue casos de exploração de trabalhadores portugueses

Foto: Manuel Dias
Luxemburgo 04.06.2015

Embaixada de Portugal pede ao Luxemburgo que investigue casos de exploração de trabalhadores portugueses

Portugal pediu a intervenção das autoridades luxemburguesas para averiguarem os alegados abusos sobre trabalhadores portugueses numa obra estatal daquele país, disse hoje à agência Lusa o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário.

Portugal pediu a intervenção das autoridades luxemburguesas para averiguarem os alegados abusos sobre trabalhadores portugueses numa obra estatal daquele país, disse hoje à agência Lusa o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário.

A iniciativa da missão diplomática portuguesa surge na sequência de uma reportagem televisiva transmitida por um canal de televisão luxemburguês sobre escravatura moderna dos portugueses, em que foram relatados muitos casos de trabalhadores explorados.

O Jornal de Notícias avança na edição de hoje que a reportagem foi sobre portugueses a trabalhar numa obra do Estado luxemburguês, nos caminhos de ferro, e onde recebem apenas 7,5 euros por hora, quando o valor mínimo legal que um operário da construção civil deve auferir no Luxemburgo é de 12,5 euros.

Contactado pela agência Lusa, José Cesário adiantou que “a embaixada portuguesa no Luxemburgo tomou conhecimento da reportagem e, depois de a analisar de forma adequada”, entrou em contacto com as autoridades daquele país.

O contacto foi “no sentido de pedir toda a intervenção que seja possível fazer de maneira a evitar qualquer situação de aproveitamento ou de abuso a que esteja sujeito qualquer cidadão nacional”, disse o secretário de Estado das Comunidade.

Devido ao facto de a situação se passar no Luxemburgo, terá de ser tratada com as autoridades luxemburguesas.

Contudo, “se viermos a verificar que há algum envolvimento de entidades em Portugal, particularmente de empresas, nessa altura atuaremos junto da Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) ou, eventualmente, junto da Segurança Social”, explicou.

“É neste contexto que nos vamos mover. Agora a verdade é esta, ninguém nos participou nenhum facto”, frisou José Cesário.

Segundo o Jornal de Notícias, os trabalhadores da construção civil portugueses são aliciados para ir para o Luxemburgo com promessas de altos salários, mas quando chegam ao país deparam-se com uma realidade bem diferente

“Com vergonha ou por falta de alternativas, vão ficando por lá até arranjar melhor. Mas não arranjam”, escreve o jornal, adiantando que grande parte dos trabalhadores destacados no Luxemburgo é oriunda do norte de Portugal, onde são recrutados com promessas de salários de 2.000 euros.

 


Notícias relacionadas

Trabalhadores recrutados em Portugal acabam explorados em obras no Luxemburgo
Há portugueses recrutados por empresas de construção em Portugal para trabalhar no Luxemburgo que acabam a ser explorados. Recebem salários muito abaixo do mínimo luxemburguês e trabalham domingos e feriados. Sem conhecerem o país nem a língua, são poucos os que apresentam queixa, diz o 
sindicato LCGB.