Educação

Alunos do secundário ficam com os livros

Foto: Shutterstock

Os alunos do ensino secundário no Luxemburgo, que a partir do ano letivo 2018/19 passam a ter direito a manuais escolares gratuitos, vão poder ficar com os livros no final do ano escolar não tendo que os devolver, revelou esta terça-feira (14), o ministro da Educação, Claude Meisch.

A confirmação foi dada na sequência de questões parlamentares dos deputados Claude Adam e Josée Lorsché, do partido Déi Gréng. Na missiva, os deputados questionavam o ministro se os manuais seriam propriedade do Estado, dos liceus ou se seriam concedidos aos alunos.

Segundo o ministro da Educação, Claude Meisch, e embora os estudantes do secundário não tenham de devolver os manuais, o Governo quer incentivar os alunos a optarem por livros usados.

Os jovens que recorrerem a um ou mais livros reutilizados – sejam emprestados ou adquiridos no mercado ‘Bichermaart’ – terão direito a um vale de compras para material escolar. O valor do vale corresponderá a 50% do preço de venda do livro nas livrarias.

A introdução da gratuitidade dos manuais escolares obrigatórios, estipulados no programa curricular, destina-se aos alunos do ensino secundário geral e clássico e das turmas de formação profissional.

Segundo a tutela, esta medida vai permitir aos pais e/ou encarregados de educação pouparem entre 350 euros e 450 euros por ano.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.