Escolha as suas informações

Doentes que venceram o cancro ganham "direito ao esquecimento"
Luxemburgo 07.01.2020 Do nosso arquivo online

Doentes que venceram o cancro ganham "direito ao esquecimento"

Doentes que venceram o cancro ganham "direito ao esquecimento"

Foto: Pierre Matgé
Luxemburgo 07.01.2020 Do nosso arquivo online

Doentes que venceram o cancro ganham "direito ao esquecimento"

Susy MARTINS
Susy MARTINS
As antigas vítimas, que ultrapassaram a doença, deixam de ser estigmatizadas.

Quem já se curou de um cancro ou de uma hepatite C, no Luxemburgo, foi "contemplado" legalmente, a 1 de janeiro, com o chamado "direito ao esquecimento".

Isto significa, na prática, que as antigas vítimas, que ultrapassaram a doença, deixam de ser estigmatizadas e podem contrair empréstimos bancários, salvaguardados pelo chamado "seguro vida" obrigatório.

Para os antigos doentes oncológicos esse seguro tinha um montante muito elevado, mesmo quando já estavam curadas há vários anos.

O Ministério da Saúde e a Associação das Companhias de Seguro assinaram uma convenção com oito seguradoras instaurando assim o tal "direito ao esquecimento".


Breast cancer awareness. Woman in pink bra holding a pink ribbon, a reminder of the importance of breast examination in healthcare and medicine, to maintain and sustain a cancer-free, healthy lifestyle.
Mortes por cancro aumentam no Luxemburgo
O cancro nas mulheres está a aumentar, segundo dados divulgados pela Direção da Saúde. Já as doenças cardiovasculares, apesar da ligeira descida, continuam a ser a principal causa de morte no Grão-Ducado.

Para o governo, este direito representa um primeiro passo, no sentido garantir um tratamento idêntico entre os pacientes que sofreram de cancro ou de outras doenças graves e os cidadãos em geral.

Na prática, quem já sofreu de cancro deixou de ser obrigado a assinalar essa patologia na assinatura de contrato de seguro, no caso de a doença ter sido vencida, há pelo menos dez anos.

O prazo foi reduzido para cinco anos se o cancro tiver sido diagnosticado antes dos 18 anos de idade. O Luxemburgo é o terceiro país europeu a introduzir o "direito ao esquecimento", depois da França e da Bélgica.


Notícias relacionadas

Mortes por cancro aumentam no Luxemburgo
O cancro nas mulheres está a aumentar, segundo dados divulgados pela Direção da Saúde. Já as doenças cardiovasculares, apesar da ligeira descida, continuam a ser a principal causa de morte no Grão-Ducado.
Breast cancer awareness. Woman in pink bra holding a pink ribbon, a reminder of the importance of breast examination in healthcare and medicine, to maintain and sustain a cancer-free, healthy lifestyle.