Escolha as suas informações

Divórcio dos pais aumenta risco de excesso de peso nas crianças
Luxemburgo 16.07.2019

Divórcio dos pais aumenta risco de excesso de peso nas crianças

Investigadores luxemburgueses e britânicos dizem que a separação dos pais pode ter "efeitos prejudiciais" no desenvolvimento dos filhos de tenra idade.

Divórcio dos pais aumenta risco de excesso de peso nas crianças

Investigadores luxemburgueses e britânicos dizem que a separação dos pais pode ter "efeitos prejudiciais" no desenvolvimento dos filhos de tenra idade.
Foto: Maryna Pleshkun/Shutterstock
Luxemburgo 16.07.2019

Divórcio dos pais aumenta risco de excesso de peso nas crianças

Manuela PEREIRA
Manuela PEREIRA
As crianças filhas de pais separados tendem em engordar depois da rutura conjugal. A conclusão é do Instituto Luxemburguês de Investigação Socioeconómica (LISER) e da Escola de Económia de Londres (LES), cujo estudo acaba de ser publicado na revista científica Demography.

O aumento de peso é ainda mais significativo quando a separação dos pais acontece antes dos seis anos de idade dos filhos.

Os investigadores acompanharam – em diferentes idades ( 9 meses e 3, 5, 7 e 11 anos) – a evolução de índice de massa corporal (IMC) de cerca de 7.500 crianças, nascidas no Reino Unido, entre 2000 e 2002. Cerca de 1.500 viveram o divórcio dos pais, o que representa 20% da amostra.

Ao comparar a evolução do IMC dessas crianças com as que vivem com os dois pais constatou-se “um aumento mais acentuado do risco de excesso de peso depois do divórcio e uma diferença significativa cerca de dois anos após a separação”, revelam os autores do estudo sem quantificar a diferença de peso entre filhos de pais divorciados e os que vivem com os dois progenitores.


Alimentos para bebés têm excesso de açúcar
O alerta é da Organização Mundial de Saúde.

As conclusões dos cientistas luxemburgueses e britânicos vêm confirmar outros estudos que examinaram “os efeitos prejudiciais que a separação dos pais pode ter no desenvolvimento das crianças, nas suas capacidades cognitivas ou nos resultados escolares”.

Tendo em conta “a probabilidade das crianças engordarem ser mais acentuada dois anos após o divórcio dos pais”, os cientistas recomendam medidas de prevenção precoces, logo após a separação dos pais. “Uma intervenção precoce poderia ajudar a prevenir, ou pelo menos atenuar, o aumento de peso de certas crianças que arriscam a obesidade”.