Diplomacia

Governo luxemburguês atento à situação na Venezuela

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Luxemburgo, Jean Asselborn.
O ministro dos Negócios Estrangeiros do Luxemburgo, Jean Asselborn.
Foto: Serge Waldbillig

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Luxemburgo, Jean Asselborn, garantiu que o Governo está a seguir de perto a situação na Venezuela e lamenta que as autoridades daquele país sul-americano tenham avançado com a eleição de uma assembleia constituinte.

Em resposta a uma questão parlamentar, Jean Asselborn sublinhou que “o Luxemburgo apoia plenamente os esforços da União Europeia” na resposta à situação que se vive na Venezuela.

O ministro da tutela referiu ainda que “a assembleia constituinte foi eleita em circunstâncias que indicam que este novo órgão não poderá representar de forma adequada o eleitorado venezuelano”.

Na resposta parlamentar, Jean Asselborn considerou também que a assembleia poderá “acentuar as divisões, violências e sofrimento da população”.

Para o chefe da diplomacia luxemburguesa, a situação requer uma solução negociada urgentemente entre o Governo do Presidente Nicolas Maduro e a oposição.

Recentemente numa declaração conjunta, a União Europeia (UE) recusou reconhecer a assembleia constituinte, pedindo a sua suspensão imediata.

O ministro dos Negócios Estrangeiros sublinhou que  o Executivo luxemburguês, tal como a UE, considera prematura a imposição de sanções ao país.

Jean Asselborn reiterou que, mesmo assim, o espaço comunitário está pronto “a adaptar a sua resposta à medida que a situação evolui”.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.