Escolha as suas informações

Dia da Mulher. Elas são apenas 30% do total no Parlamento
Luxemburgo 08.03.2021 Do nosso arquivo online

Dia da Mulher. Elas são apenas 30% do total no Parlamento

Dia da Mulher. Elas são apenas 30% do total no Parlamento

Foto: Lex Kleren/ Luxemburger Wort
Luxemburgo 08.03.2021 Do nosso arquivo online

Dia da Mulher. Elas são apenas 30% do total no Parlamento

Diana ALVES
Diana ALVES
No Luxemburgo, as mulheres representam 30% do total de deputados que compõem o Parlamento.

Numa nota divulgada no âmbito do Dia da Mulher, que se assinala hoje, a instituição lembra que entre os 60 deputados eleitos para o Parlamento luxemburguês 19 são mulheres.

Neste momento, há mulheres nas bancadas de quatro dos sete partidos políticos com assento parlamentar. São eles o Partido Cristão Social (CSV), o Partido Socialistas (LSAP), o Partido Democrático (DP) e o déi Gréng (Os Verdes, em português). 

Os restantes – déi Lénk, ADR e Partido Pirata – são compostos apenas por deputados homens.No déi Lénk a situação mudará em breve, já que o partido tem um sistema de rotatividade dos deputados a meio do mandato. 

Segundo essa regra, Natalhie Oberweis e Myriam Cecchetti deverão substituir os atuais deputados de esquerda David Wagner e Marc Baum já esta primavera, elevando assim para 21 o número de deputadas no Grão-Ducado.

O maior partido da oposição e que totaliza mais assentos parlamentares, o CSV, é aquele com mais mulheres, embora proporcionalmente o número seja baixo: elas são apenas seis em 21. Segue-se depois os Verdes, o único partido onde mais de metade das eleitas são mulheres: cinco em nove. Os socialistas somam cinco deputadas em dez, ao passo que o DP contabiliza apenas três em 12.

Quanto aos cargos ocupados por mulheres na Câmara dos Deputados, há duas que representam os respetivos grupos parlamentares na chamada Conférence des Présidents: Martine Hansen, no CSV, e Josée Lorsché, no déi Gréng. Já Djuna Bernard, a mais jovem deputada da legislatura, desempenha o cargo de vice-presidente da Câmara dos Deputados. No que toca às comissões parlamentares, oito de 28 são presididas por mulheres.

Na nota divulgada a propósito deste Dia da Mulher, o Parlamento destaca ainda a carreira de Lydie Polfer – que é também burgomestre da cidade do Luxemburgo –, eleita pela primeira vez em 1979.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O grandes vencedores desta sondagem são os socialistas (LSAP) que obtêm 19,8% das intenções de votos, ou seja mais dois assentos parlamentares. A ministra da Saúde, Paulette Lenert, recentemente eleita a personalidade política mais popular do Luxemburgo, parece ter arrecadado mais eleitores a favor do seu partido.