Escolha as suas informações

Dia da Europa: Luxemburgo será o primeiro país da UE a adotá-lo como feriado
Luxemburgo 31.01.2019 Do nosso arquivo online

Dia da Europa: Luxemburgo será o primeiro país da UE a adotá-lo como feriado

Dia da Europa: Luxemburgo será o primeiro país da UE a adotá-lo como feriado

Foto: Tolga Akmen/AFP
Luxemburgo 31.01.2019 Do nosso arquivo online

Dia da Europa: Luxemburgo será o primeiro país da UE a adotá-lo como feriado

Manuela PEREIRA
Manuela PEREIRA
O dia 9 de maio vai passar a ser feriado nacional no Grão-Ducado.

O Luxemburgo vai fazer história na União Europeia, ao celebrar, como feriado nacional, o dia 9 de maio (Dia da Europa). Subirá, assim, para 11 o número de dias feriados do país.

O projeto de lei (7399) sobre a confirmação desse feriado, além de mais um dia de férias por ano (de 25 para 26), para todos os trabalhadores, foi apresentado esta quinta-feira (em sede de comissão parlamentar), pelo ministro do Trabalho, Dan Kersch. A nova lei deve entrar em vigor ainda este ano.

O Dia da Europa celebra a 'declaração de Robert Schuman de 1950'.

Robert Schuman, um dos grandes pioneiros da atual União Europeia, foi ministro dos Negócios Estrangeiros da França, mas nasceu no Grão-Ducado. No dia 9 de maio de 1950 fez um discurso visionário, em prol da criação de uma autoridade económica comum, baseada, de início, na produção alemã e francesa de carvão e de aço.

O projeto, extremamente ambicioso, também apostava na paz entre as duas nações, cinco anos depois do fim da II Guerra Mundial.

A declaração de Schuman ainda hoje é vista como o motor de arranque da atual União Europeia.

Por cá, a efeméride costuma ser celebrada na cidade do Luxemburgo, em ambiente de festa com concertos e gastronomia dos 28 Estados-membros, para aproximar a Europa dos cidadãos.


Notícias relacionadas

Jean Asselborn: Refugiados: "Tem de haver uma solução europeia"
O ministro dos Negócios Estrangeiros do Luxemburgo, Jean Asselborn, afirmou esta atarde que a crise dos refugiados que chegam à Europa tem de ter "uma solução europeia e não nacional". O ministro luxemburguês falava no final da reunião informal dos ministros dos Negócios Estrangeiros da UE, que decorreu no Luxemburgo.
Asselborne à conversa com o ministro húngaro dos Negócios Estrangeiros, à direita na foto