Escolha as suas informações

Deputado do ADR preside à primeira sessão pública do novo Parlamento. Sabe porquê?
Luxemburgo 30.10.2018

Deputado do ADR preside à primeira sessão pública do novo Parlamento. Sabe porquê?

Deputado do ADR preside à primeira sessão pública do novo Parlamento. Sabe porquê?

Foto: Chris Karaba
Luxemburgo 30.10.2018

Deputado do ADR preside à primeira sessão pública do novo Parlamento. Sabe porquê?

Vai ser Gast Gibéryen a liderar esta sessão inaugural e existe uma razão para isso.

Gast Gibéryen, do ADR, é o deputado que preside esta segunda-feira à primeira sessão pública do novo Parlamento, eleito nas legislativas de 14 de outubro. Sabe porquê?

Segundo a lei, a presidência da primeira sessão incumbe ao candidato mais antigo, isto é, àquele que tenha cumprido o maior número de anos e meses de mandatos parlamentares. Neste caso, ele é Gast Gibéryen, do ADR, que será assistido pelos dois candidatos mais jovens: Sven Clément, 29 anos, e François Benoy, 33, do Partido Pirata e do Déi Gréng, respetivamente

Os três formam o chamado “gabinete provisório”, encarregado do sorteio que ditará a comissão da verificação de poderes, composta por sete candidatos eleitos.

Os sete membros dessa comissão verificam depois se as operações eleitorais decorreram dentro da normalidade, se cada candidato preenche as condições de elegibilidade previstas na Constituição, tais como ter a nacionalidade luxemburguesa ou ser maiores de 18 anos.

É também na sessão de hoje, que começa às 14:30, que os candidatos eleitos prestam juramento. Mas não todos. Aqueles que formam o atual Governo só o farão posteriormente, caso não sejam chamados a integrar o futuro Executivo.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Quem são os deputados eleitos? Conheça as caras novas e os repetentes
Saíram uns, entraram outros. Viviane Reding, Charles Margue e Georges Mischo são alguns dos novos nomes eleitos nestas Legislativas 2018, que não fizeram parte da legislatura anterior. Sessenta candidatos de sete partidos políticos foram eleitos e entre eles há várias estreias na política nacional e, também, um regresso.