Escolha as suas informações

Deputada sugere mais abertura a médicos de países terceiros
Luxemburgo 02.08.2022
Saúde

Deputada sugere mais abertura a médicos de países terceiros

Saúde

Deputada sugere mais abertura a médicos de países terceiros

Foto: Pierre Matgé/Luxemburger Wort
Luxemburgo 02.08.2022
Saúde

Deputada sugere mais abertura a médicos de países terceiros

Diana ALVES
Diana ALVES
Carole Hartmann, do DP, considera que é preciso haver mexidas no sistema de reconhecimento dos cursos.

Facilitar o acesso de médicos de países terceiros ao mercado de trabalho nacional poderia ser uma ferramenta para combater a falta de profissionais de saúde no Luxemburgo. Mas, para isso, seriam necessárias mexidas no sistema de reconhecimento dos cursos.

O tema surgiu numa questão parlamentar da deputada Carole Hartmann (DP). Na missiva, dirigida à ministra da Saúde, a deputada frisa que, para poderem exercer no Grão-Ducado, os médicos com diploma obtido em países terceiros têm, em primeiro lugar, de obter o reconhecimento das suas qualificações num outro Estado-membro da União Europeia.

A deputada relata que, segundo as suas informações, o Luxemburgo será assim mais rígido nesta matéria do que os países vizinhos, que apenas exigem àqueles profissionais um contrato a prazo no país.


Veterinária do Brasil espera há oito meses autorização para trabalhar no Luxemburgo
Está há quase nove meses à espera da autorização para exercer como médica veterinária no Grão-Ducado. Ministério da Saúde não explica a razão deste atraso.

Na questão parlamentar, Carole Hartmann pede a Paulette Lenert que confirme estas informações e quer saber se a ministra tenciona facilitar o acesso dos médicos e outros profissionais da saúde sob proteção internacional ao mercado de trabalho nacional.

Em jeito de sugestão, a deputada questiona também "se não seria oportuno criar um procedimento para o reconhecimento direto das qualificações e formações de um país terceiro, sem que estes tenham de ser reconhecidos por um outro Estado-membro". 


Profissionais de saúde já podem fazer pedido para exercer na plataforma Guichet.lu
O novo procedimento destina-se também aos profissionais que já exercem no país, mas que têm de renovar a autorização.

Segundo dados revelados recentemente pelo Ministério da Saúde, o Luxemburgo contabilizava um total de 3.418 médicos no ano passado. A falta de médicos e outros profissionais da saúde qualificados é um problema conhecido, com o país a depender fortemente de trabalhadores estrangeiros, sobretudo transfronteiriços. 

Ainda esta semana a OGBL veio alertar para a situação particular do norte do país, onde a falta de médicos e enfermeiros é cada vez mais visível.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas