Escolha as suas informações

Breves Luxemburgo 08.07.2019

Declaração europeia contra anexação da Crimeia adotada no Luxemburgo

A Assembleia Parlamentar da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (AP-OSCE) terminou esta segunda-feira a sua sessão anual, de quatro dias, no Luxemburgo, da qual resultou uma declaração contra a anexação da Crimeia.

Duzentos e setenta e quatro deputados – num universo de 700 participantes na Assembleia Parlamentar da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa – assinaram uma declaração em prol da paz e da cooperação. A chamada “declaração do Luxemburgo” foi rejeitada pelas delegações da Rússia e da Turquia.

Os parlamentares debateram vários temas, durante quatro dias, nomeadamente “o plano de segurança e dos direitos do homem, em certas regiões da Geórgia, a aposta na educação, como forma de evitar o tráfico de seres humanos, a promoção da segurança energética através do acesso a uma energia sustentável ou, ainda, os problemas associados ao regresso e à reinstalação de combatentes terroristas estrangeiros”.

Os deputados foram ainda mais longe, quando adotaram uma resolução que condena “a ocupação ilegal e a tentativa de anexação da Crimeia pela Rússia e a intenção dos russos em deslocar armas nucleares para esta região”.

A declaração também inclui uma resolução sobre a segurança energética na região da OSCE, no sentido de “promover a diversificação das fontes de energia, a necessidade de evitar o isolamento de um país face às grandes redes energéticas e a criação das infraestruturas necessárias para a entrada no mercado de gás natural”.

Georges Tsereteli foi reeleito presidente desta instituição parlamentar, no encontro que decorreu durante quatro dias no Centro de Conferências de Kirchberg.

Avelino Gomes

Breves Portugal Hoje às 14:20

Fogo em Tabuaço dominado

De acordo com a informação disponibilizada pela página eletrónica da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, cerca das 12:00, estavam no local 254 operacionais, com o apoio de 77 meios terrestres e quatro meios aéreos.

O fogo teve início às 15:20 de quarta-feira, numa zona de mato da localidade de Vale de Figueira, na freguesia de Chavães, concelho de Tabuaço, distrito de Viseu.

Lusa

Breves Economia Hoje às 11:52

Brexit. Reino Unido em recessão no 4.º trimestre em caso de saída sem acordo


O Reino Unido entrará em recessão em caso de 'Brexit' sem acordo, anunciou hoje num relatório com previsões a agência de responsabilidade orçamental britânica (OBR nas siglas em inglês).

"O Reino Unido entrará em recessão no quarto trimestre de 2019, por um período de um ano. O PIB (Produto Interno Bruto) recuará 2,1%", explica o relatório da OBR (Office for Budget Responsibility).

A OBR indica ainda num determinado cenário que a libra esterlina cairá 10% imediatamente depois da saída do Reino Unido da União europeia em 31 de outubro.

Lusa

Breves Luxemburgo Hoje às 08:13

ULC diz que preço dos bilhetes para ver os Rammstein é uma “fraude”

A banda alemã Rammstein vai atuar no domingo, em Roeser, no descampado Herchesfeld. Os bilhetes custam 100 euros e esgotaram “em poucas horas”.

A União Luxemburguesa dos Consumidores (ULC) qualifica os preços dos bilhetes de “fraude”.

A ULC considera, em comunicado, que se trata “de um aproveitamento dos jovens, fãs da música da banda de rock”.

À entrada para o concerto, promovido pelo Den Atelier, acresce ainda “pelo menos 20 euros para quem queira estacionar o carro nas imediações do espetáculo”, denuncia ainda a ULC.

Breves Economia 16.07.2019

Gasolina sobe a partir da meia-noite

A gasolina vai subir a partir da meia-noite. A 95 aumenta 1,9 cêntimos, para os 1,26 euros e a 98 sobe dois cêntimos, para os 1,32 euros.

Breves Luxemburgo 16.07.2019

A Terra vai fazer sombra à Lua

Esta noite há eclipse parcial da Lua. O fenómeno poderá ser observado no Luxemburgo a partir das 22:01 e se o céu estiver limpo, tal como preveem os meteorologistas luxemburgueses, às 23:31 poderá ver-se dois terços da Lua tapada por uma sombra.

A sombra que esta noite vai ocultar parte da Lua é a sombra da Terra. Para que um eclipse parcial lunar aconteça é preciso que o Sol, a Terra e a Lua, em fase de Lua cheia, estejam alinhados.

A Terra deixará de fazer sombra à Lua por volta das 02:20 de quarta-feira. Este fenómeno acontece duas vezes por ano.

Breves Economia 16.07.2019

Défice comercial do Luxemburgo manteve-se nos 2,7 mil milhões de euros nos primeiros cinco meses do ano

O défice comercial do Luxemburgo manteve-se nos 2,7 mil milhões de euros entre janeiro e maio deste ano, face ao mesmo período de 2018.

De acordo com dados do Eurostat hoje publicados, as exportações aumentaram 20%, para os 7,1 mil milhões de euros e as importações subiram 15%, para os 9,8 mil milhões de euros. Isto é, apesar de as vendas do Grão-Ducado terem aumentado mais do que as compras, o país ainda importa mais do que exporta, o que justifica a existência de défice comercial.

A Alemanha volta a destacar-se como o país com o maior excedente comercial: de 95,1 mil milhões de euros. Pelo contrário, o Reino Unido tem o pior défice, de quase 75 mil milhões de euros.

No acumulado dos primeiros cinco meses do ano, a zona euro viu o seu excedente da balança comercial externa de bens subir para os 82,7 mil milhões de euros, face aos 80,5 mil milhões de euros do período homólogo.

Breves Economia 16.07.2019

Taxa de emprego no Luxemburgo sobe para 67,6%

A taxa de emprego no Luxemburgo aumentou para 67,6% no primeiro trimestre do ano, face aos 67% verificados no mesmo período do ano passado.

No entanto, de acordo com dados divulgados hoje pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), se a comparação for feita com o último trimestre de 2018, registou-se uma queda de 0,2 pontos percentuais na taxa de emprego.

A taxa de 67,6% corresponde a 286 mil trabalhadores entre os 15 e os 64 anos.

A taxa fica abaixo da média da União Europeia, da zona euro e da OCDE. Portugal registou um dos maiores aumentos em termos homólogos: de um ponto percentual, para os 70,2%.

Breves Luxemburgo 16.07.2019

Luxemburgo tenta atrair start-up da Coreia do Sul

A Coreia do Sul é um mercado económico e financeiro apetecível para o Luxemburgo, disposto a receber empresas e start-up, nos segmentos do digital, da inovação tecnológica, da cibersegurança e do espacial.

Para reforçar esses investimentos, o ministro luxemburguês da Economia, Étienne Schneider, iniciou, esta segunda-feira, uma visita de quatro dias a este gigante asiático, acompanhado de empresários de 40 empresas, interessados em atrair investimentos deste país.

O Luxemburgo tem-se distinguido, nos últimos anos, pela aposta na indústria espacial e essa opção também é prioritária nesta visita, que decorre até à próxima quinta feira. O ministro luxemburguês vai ser o principal orador na abertura do Fórum Coreano do Espaço.

Os dois países têm relações diplomáticas desde 1962 mas o intercâmbio económico é muito mais recente.

No que toca ao investimento sul-coreano no Luxemburgo, há várias empresas industriais implantadas aqui, sobretudo a SamHwa Steel, a Doosan e a Hyosung.