Escolha as suas informações

CSV quer alargar licença parental aos avós

CSV quer alargar licença parental aos avós

Foto: Shutterstock
Luxemburgo 10.05.2019

CSV quer alargar licença parental aos avós

Susy TEIXEIRA MARTINS
Os cristãos-sociais defendem que, caso um dos pais não queira ou não possa usufruir da licença parental, essa regalia seja ‘transferida’ para os avós da criança.

O maior partido da oposição critica a política familiar do Governo e propõe um catálogo de propostas para conciliar melhor a vida familiar com a profissional.

O Partido Cristão Social (CSV) classifica a política familiar do executivo como “demasiado restritiva”, mas não se fica pelas críticas e propõe, por exemplo, que a licença parental seja alargada aos avós.

Trocado por miúdos, o CSV defende que caso um dos pais não queira ou não possa usufruir da licença parental essa regalia seja ‘transferida’ para os avós da criança, quando estes ainda estão no ativo.

A licença por razões familiares é outro dos direitos que os cristãos-sociais gostariam que fosse alargado aos avós. Esta licença é utilizada pelos pais que tenham os filhos doentes, sendo que o número de dias de licença depende da idade da criança.

Para o CSV a extensão destas licenças aos avós iria permitir uma maior flexibilidade e permitiria conciliar melhor a vida familiar com a atividade profissional. Para além das vantagens para os trabalhadores (pais e avós), o CSV acredita que esta solução também será benéfica para os empregadores devido à repartição dos encargos com as licenças.

Para além de mexidas nas licenças, o CSV quer que os abonos de família sejam de novo adaptados ao custo de vida, de forma retroativa desde 1 de janeiro de 2019. O maior partido da oposição exige também um aumento do valor dos abonos para os agregados familiares com três ou mais filhos a cargo.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas