Escolha as suas informações

CSV elege novo líder este sábado
Luxemburgo 2 min. 23.04.2021

CSV elege novo líder este sábado

CSV elege novo líder este sábado

Foto: Luxemburger Wort/Anouk Antony
Luxemburgo 2 min. 23.04.2021

CSV elege novo líder este sábado

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Congresso nacional do partido realiza-se amanhã e é marcado pela escolha do sucessor de Frank Engel, que saiu envolto num escândalo. Claude Wiseler, o único candidato, deverá ser confirmado como o novo presidente do partido.

O CSV realiza este sábado, 24 de abril, de manhã, o seu congresso, que ficará marcado pela eleição do novo presidente, depois da saída de Frank Engel, em março, após denúncias de colegas do partido, que o acusaram de ter recebido salários indevidos durante meio ano.

A reunião magna do Partido Cristão-Social (CSV), que decorre em Junglinster com uma representação presencial reduzida de membros do coletivo - os restantes seguirão o encontro online, devido à pandemia -, deverá confirmar a eleição de Claude Wiseler, candidato único ao cargo. 


Juncker critica próprio partido CSV no "caso Engel"
Jean-Claude Juncker foi presidente do CSV por cinco anos, primeiro-ministro do Luxemburgo por 18, e presidente da Comissão da UE por cinco. Segundo Juncker, a situação em torno do contrato de trabalho do ex-líder do CSV poderia ter sido esclarecida de outra forma.

A primeira tarefa do futuro presidente do maior partido da oposição será pôr a casa em ordem e renovar a confiança do CSV antes das próximas eleições, depois do escândalo recente que envolveu o antigo líder, Frank Engel.

Apesar da eleição da nova equipa que vai conduzir os destinos do partido se ter tornado no grande foco da formação política, há também outras decisões a tomar e votações a fazer.

Segundo afirmou ao L'Essentiel o atual secretário-geral, Paul Galles,  na realidade, o CSV está "a preparar cinco congressos", uma vez que além do congresso nacional, haverá quatro congressos constituintes, "o que significa 19 votações no total".

E se para o cargo de líder do partido há apenas um candidato, o mesmo não acontece para as estruturas locais, onde as lideranças são mais disputadas, com vários concorrentes, em alguns lugares. "Estes são votos muito importantes, porque são a verdadeira base do partido", salienta Paul Galles.

Mas para já as atenções, não só de dentro, mas também de fora do CSV, estão concentradas no sucessor no Frank Engel, que deixou o cargo de presidente a 19 de março, dois anos depois de o ter assumido. Ao fim de 26 anos como membro do partido, abandona também a estrutura.

"Na altura do congresso, já não serei membro do CSV. Sim, entregarei o meu cartão", disse numa entrevista no início desta semana à edição francesa do Wort, onde não poupou críticas à organização do coletivo.


Frank Engel admite vir a liderar novo partido
"Após a pandemia, o país poderá precisar de uma nova tendência política", afirma o antigo líder do CSV, numa entrevista à RTL no dia a seguir ao anúncio de Claude Wiseler como candidato oficial ao cargo de presidente do partido.

"Antes da crise da covid-19, notei, entre os militantes, uma grande vontade de haver envolvimento em várias questões. Eu queria perpetuar esse impulso, mas o partido permanece completamente faccioso. Mesmo os poucos retoques na equipa que deverão rodear o provável futuro presidente Claude Wiseler não são suficientes para tirar o CSV dos seus velhos padrões. E não gosto do facto de ser apresentada neste congresso apenas uma solução, sem alternativa. Sei que muitos membros não gostam de ver a direção do partido ser determinada apenas por alguns membros", afirmou na mesma entrevista.

O político de 45 anos de idade não parece, contudo, preparado para se afastar da ribalta política e admitiu numa entrevista no início deste mês, à RTL, não descartar a possibilidade de criar e liderar uma nova formação política.

"Após a pandemia, o país poderá precisar de uma nova tendência política", disse à estação, confirmando que "gostaria de criar um novo partido".


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

"Após a pandemia, o país poderá precisar de uma nova tendência política", afirma o antigo líder do CSV, numa entrevista à RTL no dia a seguir ao anúncio de Claude Wiseler como candidato oficial ao cargo de presidente do partido.