Escolha as suas informações

Cruzamento de vacinas poderá ser aplicado a menores de 55 anos e a quem sofreu trombose
Luxemburgo 30.06.2021
Covid-19

Cruzamento de vacinas poderá ser aplicado a menores de 55 anos e a quem sofreu trombose

Covid-19

Cruzamento de vacinas poderá ser aplicado a menores de 55 anos e a quem sofreu trombose

Foto: Guy Jallay/Luxemburger Wort
Luxemburgo 30.06.2021
Covid-19

Cruzamento de vacinas poderá ser aplicado a menores de 55 anos e a quem sofreu trombose

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
Este é o cenário apontado pela ministra da Saúde, mas o Luxemburgo ainda aguarda uma posição da Agência Europeia do Medicamento.

Dois estudos recentemente divulgados pela Universidade de Saarbrücken e pelo Instituto Espanhol de Saúde Carlos III concluíram que a combinação de uma primeira dose da vacina da AstraZeneca com uma segunda dose da Pfizer/BionTech gera uma maior proteção contra o vírus do que duas doses do mesmo fármaco.

Confrontada com estes dados, a ministra da Saúde afirma numa resposta parlamentar aos partidos CSV e ADR que conhece os estudos em causa e lembrou que o Luxemburgo aguarda uma resposta da Agência Europeia do Medicamento (EMA, no acrónimo inglês) sobre essa possibilidade.

No entanto, Paulette Lenert assume que "o esquema de vacina mista, que combina a primeira dose da vacina da AstraZeneca e a segunda dose da Pfizer/BioNTech é recomendado" em dois cenários, prática que poderá mesmo ser implementada no Grão-Ducado.

Por um lado, para as "pessoas com menos de 55 anos de idade consideradas não vulneráveis e que receberam a vacina da AstraZéneca na primeira dose"; e por outro lado, "às pessoas que sofreram trombose depois da primeira dose".


Por enquanto Luxemburgo não vai combinar duas vacinas diferentes
Vários países já fazem o cruzamento de vacinas contra a covid-19, incluindo França, Alemanha e Portugal.

Mas por enquanto, o Grão-Ducado aguarda a posição oficial da EMA, mesmo apesar do aval positivo já dado pelo Conselho Superior das Doenças Infecciosas do Luxemburgo quanto à combinação de duas vacinas covid-19 de marcas diferentes. 

Questionada sobre o facto de cada vez mais especialistas considerarem que a imunidade é garantida por apenas seis meses e de que as pessoas poderão ser vacinadas pela terceira vez já a partir do outono, Lenert não descarta ainda esta possibilidade. 


Luxemburgo preparado caso seja necessária terceira dose da vacina
Ainda não se sabe se uma terceira dose da vacina anticovid-19 vai ser necessária, mas se for o caso, o Luxemburgo está preparado para esse facto. A garantia é dada pela ministra da Saúde, Paulette Lenert, numa resposta parlamentar ao deputado do ADR, Jeff Engelen.

Segundo Paulette Lenert, "é provável que para alguns grupos de pessoas seja necessária uma terceira dose", mas caberá ao Conselho Superior de Doenças Infecciosas emitir recomendações nesse sentido, "caso seja necessário".

A responsável pela pasta da Saúde sublinha ainda que "atualmente, não há indicação de que uma terceira dose de vacina seja necessária para a população num futuro próximo" e que essa decisão "depende, entre outras coisas, da proteção contra as novas variantes que possam surgir".  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas