Escolha as suas informações

Cruz Vermelha procura proprietários para arrendar casa aos mais vulneráveis
Luxemburgo 05.12.2022
Habitação

Cruz Vermelha procura proprietários para arrendar casa aos mais vulneráveis

Habitação

Cruz Vermelha procura proprietários para arrendar casa aos mais vulneráveis

Foto: DR
Luxemburgo 05.12.2022
Habitação

Cruz Vermelha procura proprietários para arrendar casa aos mais vulneráveis

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Os proprietários podem contar com o apoio da instituição, existindo duas formas possíveis de colaborar neste programa.

 A Cruz Vermelha do Luxemburgo está à procura de proprietários dispostos a arrendar as suas casas ou apartamentos a pessoas com dificuldades em encontrar habitação.

Agora que o frio se instalou no Grão-Ducado, é cada vez mais difícil as pessoas mais vulneráveis encontrarem um alojamento. Razão pela qual a Cruz Vermelha lança um apelo à população residente no Luxemburgo.


Um em cada três portugueses com baixo rendimento diz viver em habitações sem condições
O valor é o dobro da percentagem nacional de pessoas que dizem estar em habitações com más condições, revelam os indicadores do Statec.

A chegada de muitos refugiados ucranianos mostrou recentemente que as pessoas são solidárias e que se mobilizam com entusiasmo. Uma solidariedade que a organização de cariz humanitário quer aproveitar para as pessoas que necessitam de ajuda.

Segundo a Cruz Vermelha, a precariedade aumenta e as estruturas de acolhimento chegam a um ponto de saturação, daí o apelo aos proprietários para que ninguém em situação financeira difícil fique sem teto durante estas semanas de frio.

Os proprietários podem contar com o apoio da Cruz Vermelha, sendo que existem duas fórmulas possíveis. Uma delas passa pela gestão social de arrendamento, em que a Cruz Vermelha se torna inquilino, paga a renda e gere as relações com as pessoas alojadas.


Acesso à habitação é a maior preocupação dos residentes do Luxemburgo
No geral, os residentes do Luxemburgo estão mais receosos do que há cinco meses, de acordo com a sondagem mais recente da Politmonitor.

Uma segunda forma, é que o inquilino subscreva diretamente o contrato de arrendamento com o proprietário, enquanto Cruz Vermelha garante o pagamento da renda e as despesas em caso de estragos.

Atualmente, 1.500 pessoas estão alojadas no Luxemburgo graças às casas e apartamentos que foram colocados à disposição de forma gratuita ou a pagar renda, com o apoio da Cruz Vermelha luxemburguesa.  

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A Cruz Vermelha luxemburguesa lançou o apelo para a falta de sangue e a necessidade urgente de repor ‘stocks’ e a população respondeu de forma massiva. Cerca de 180 pessoas deram sangue esta quinta-feira, o que possibilitou a estabilização das reservas. No total, entre quinta e sexta-feira, 360 pessoas responderam afirmativamente ao apelo.
Jeudi et vendredi, 360 donneurs de sang se sont déplacés pour répondre à l'appel d'urgence aux dons de sang lancé mercredi après-midi par la Croix-Rouge.
A Cruz Vermelha do Luxemburgo está a precisar urgentemente de sangue e lança um apelo a dadores para darem sangue antes do próximo sábado, dia 10 de Junho. Com os bancos de sangue do país a ficarem desfalcados, a Cruz Vermelha luxemburguesa pede ajuda para manter os ‘stocks’ abastecidos.