Escolha as suas informações

Crise Irão-EUA. Asselborn antecipa agravamento de fluxo migratório para a Europa
Luxemburgo 08.07.2019

Crise Irão-EUA. Asselborn antecipa agravamento de fluxo migratório para a Europa

Crise Irão-EUA. Asselborn antecipa agravamento de fluxo migratório para a Europa

Foto: AFP
Luxemburgo 08.07.2019

Crise Irão-EUA. Asselborn antecipa agravamento de fluxo migratório para a Europa

Jean Asselborn defende que Teerão deve cumprir as suas obrigações, caso contrário as relações com a UE vão piorar.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Jean Asselborn, alerta para a ameaça de uma nova crise migratória na União Europeia (UE) caso se agrave o conflito entre os Estados Unidos da América (EUA) e o Irão.

Numa entrevista publicada no jornal alemão Welt am Sonntag, o chefe da diplomacia luxemburguesa lembra que há três milhões de afegãos a viver no Irão e que em caso de aumento da escalada entre Washington e Teerão esses refugiados poderão procurar refúgio na Europa.

Jean Asselborn é um dos líderes europeus que mais defende os migrantes.
Jean Asselborn é um dos líderes europeus que mais defende os migrantes.
Cartoon: Florin Balaban

Quanto à ameaça do Irão em ultrapassar a produção de urânio enriquecido, além do previsto no acordo nuclear, ameaça que pôs em prática esta segunda-feira, Jean Asselborn defende que Teerão deve cumprir as suas obrigações, caso contrário as relações com a UE vão piorar.

O Irão ameaçou e cumpriu hoje a ameaça feita no domingo ao produzir urânio enriquecido a 4,5%, representando um nível proibido pelo acordo internacional de 2015 sobre o seu programa nuclear. O limite estipulado no tratado internacional é de 3,67%.

Em 2015, Irão, Estados Unidos, Reino Unido, Rússia, China, França, Alemanha e UE assinaram um acordo que estabelece limitações ao programa nuclear iraniano, a troco do levantamento das sanções internacionais.

Entretanto, em maio de 2018, os EUA abandonaram o acordo e restabeleceram as sanções contra o Irão. Como resposta, o país persa tem suspendido as suas obrigações do acordo como forma de pressionar os outros signatários a pôr fim às sanções.

HB/MP


Notícias relacionadas

Estados Unidos abandonam acordo nuclear com Irão
O Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou hoje que os Estados Unidos abandonam o acordo nuclear assinado entre o Irão e o grupo dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU mais a Alemanha.
US President Donald Trump signs a document reinstating sanctions against Iran after announcing the US withdrawal from the Iran Nuclear deal, in the Diplomatic Reception Room at the White House in Washington, DC, on May 8, 2018. / AFP PHOTO / Saul LOEB / ALTERNATIVE CROP