Escolha as suas informações

Criminalidade relacionada com droga volta a disparar no Luxemburgo
Luxemburgo 04.12.2019

Criminalidade relacionada com droga volta a disparar no Luxemburgo

Criminalidade relacionada com droga volta a disparar no Luxemburgo

Chris Karaba
Luxemburgo 04.12.2019

Criminalidade relacionada com droga volta a disparar no Luxemburgo

No ano passado, o Ministério Público abriu mais de 3 mil inquéritos.

A cocaína continua a ser a droga mais vendida no Grão-ducado. Depois do pico de 2015, os crimes relacionados com o tráfico e consumo de estupefacientes voltaram a aumentar em 2017 e dispararam no ano passado. 

A radiografia sai do governo liderado por Xavier Bettel, questionado pelo deputado conservador do ADR, Fernand Kartheiser no Parlamento. 

Com números, os ministros da Segurança Interna, da Justiça e dos Negócios Estrangeiros especificaram o aumento da criminalidade associado ao mundo da droga. Só em 2018, 237 pessoas foram detidas. Foram mais 90 em comparação com 2017. 

O número de inquéritos abertos pelo Ministério Público aumentou de 2.683 para 3.003. Ainda assim, muito aquém dos 4.675 registados em 2015.

A menos de um ano da legalização da venda e do consumo de cannabis, as infrações por posse de droga lideram a tabela. No ano passado, abriram-se 1.514 processos só neste âmbito, 1.301 por consumo e 188 por tráfico.  

Na senda da alegada máfia nigeriana que opera no bairro da Gare, os ministros mantêm que o perfil padrão dos traficantes são "os jovens do Norte e do Oeste de África que não têm endereço no Luxemburgo".